sicnot

Perfil

Mundo

Governo alemão pede que não se relacionem refugiados com atentado de 2ª feira

KARL-JOSEF HILDENBRAND

O Governo alemão pediu hoje para que não se relacionem os milhares de refugiados, que vivem no país, com o atentado cometido na segunda-feira num comboio suburbano por um jovem requerente de asilo.

"O aterrador ato de uma pessoa não pode desacreditar todo um grande grupo", disse, em conferência de imprensa, Steffen Seibert, porta-voz da chancelaria.

De acordo com as investigações, o autor do atentado, um requerente de asilo de 17 anos registado como afegão, atuou de forma solitária, precisou Seibert.

A chanceler, Angela Merkel, que ainda não se pronunciou sobre o incidente, foi informada em permanência através dos ministérios do Interior e da chancelaria.

Pouco antes, o ministro do Interior, Thomas de Maizière, tinha confirmado que o ataque, do qual resultaram cinco feridos, foi um "atentado cometido por uma única pessoa que se sentiu incitada ou inspirada pela propaganda do Daesh".

O ministro reconheceu que se estão a ser investigadas todas as pistas que apontem para possíveis ligações de refugiados com organizações terroristas, mas na maioria dos casos foi comprovado que esses indícios são falsos.

"Não se pode dizer que não exista qualquer relação entre refugiados e terrorismo, mas antes a ameaça já era alta, independentemente da questão dos refugiados", manifestou De Maizière.

O ministro exortou ainda os voluntários e as famílias de acolhimento que recebem requerentes de asilo, em particular menores que chegam sozinhos, como caso deste jovem morto pela polícia ao tentar escapar, que "não se deixem intimidar" pelos acontecimentos e continuem a participar nessas tarefas.

O governante disse ainda que há dúvidas sobre a nacionalidade do autor do atentado.

"Há indicações segundo as quais não se trata de um afegão, mas de um paquistanês, mas devemos deixar essa questão para as investigações que estão a decorrer", afirmou, em declarações â cadeia de televisão pública ZDF.

Entre os elementos que sugerem a nacionalidade paquistanesa está a análise do vídeo em que o Daesh reivindica o ataque e que mostra o autor a anunciar o ato recorrendo a termos de um dialeto pashtun, falado no Paquistão e não no Afeganistão, referiu a ZDF, acrescentando que a pronúncia é "claramente paquistanesa".

Em 2015 a Alemanha registou a chegada de 1,1 milhões de refugiados, onde se incluíam 60.000 menores são acompanhados, e no primeiro semestre de 2016 contabilizou-se a entrada de mais 222.000 pessoas requerentes de asilo.

Com Lusa

  • Corpos de portuguesas trasladados segunda-feira 
    1:27
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Estado vai tomar posse de terras abandonadas

    País

    O Governo vai recorrer ao Código Civil para permitir que o Estado tome posse de terras ao abandono. À margem da entrevista ao Expresso, o primeiro-ministro anunciou que o Governo irá acionar o artigo 1345º do Código Civil, que estabelece que as coisas imóveis sem dono conhecido se consideram do património do Estado.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22