sicnot

Perfil

Mundo

UNICEF condena violação de estudante indiana e "cultura hedionda de impunidade"

A UNICEF condenou hoje a violação de uma estudante indiana por um grupo de homens, do qual faziam parte alguns dos que já a tinham violado há três anos, e alertou para a "cultura hedionda de impunidade".

"A violação de uma jovem mulher 'dalit', praticada por um gangue na Índia pelos mesmos cinco homens que a violaram há três anos, vem uma vez mais chamar a atenção para a cultura hedionda de impunidade em torno da violência contra as raparigas e mulheres", disse a conselheira do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para a Igualdade de Género, Anju Malhotra.

A estudante, que pertence à casta dos 'dalit' -- antigamente conhecida como 'intocáveis' -- foi encontrada na quarta-feira inconsciente, num arvoredo que ladeia uma autoestrada no estão de Haryana, no norte da Índia.

A polícia está à procura de cinco homens, identificados pela vítima, acusados de a terem raptado perto da universidade que frequentava. Segundo um responsável da polícia de Haryana, Pushpa Khatri, a rapariga de 21 anos foi drogada e violada num veículo.

Dois dos agressores encontravam-se em liberdade condicional a aguardar julgamento pela violação da mesma mulher em 2013, continuou Pushpa Khatri.

Segundo Anju Malhotra, "cerca de 120 milhões de raparigas no mundo -- ou seja, 1 em cada 10 -- serão sujeitas a violência sexual. A maioria destas raparigas é violada pela primeira vez entre os 15 e os 19 anos".

Para a conselheira da UNICEF para a Igualdade de Género, "a indignação por si só não chega". "É necessário agir neste momento para acabar com esta brutalidade que se tornou rotina e proporcionar às vítimas de violência a justiça e a proteção que merecem", concluiu.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57