sicnot

Perfil

Mundo

Angola aprova lei da amnistia para crimes punidos até 12 anos de prisão

(Arquivo)

© Amr Dalsh / Reuters

A Assembleia Nacional angolana aprovou hoje a Lei da Amnistia, que poderá beneficiar até agosto cerca de oito mil cidadãos, que cometeram crimes até 11 de novembro de 2015 e com penas até 12 anos.

A lei foi aprovada com 142 votos a favor da bancada parlamentar do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), partido maioritário, nenhum voto contra e 33 abstenções.

Em declarações à imprensa, o ministro da Justiça e dos Direitos Humanos de Angola, Rui Mangueira, disse que a lei, com caráter humanista, decorre no âmbito da celebração dos 40 anos de independência do país, completados a 11 de novembro do ano passado.

Rui Mangueira disse que há um trabalho a ser feito pelos serviços penitenciários, em coordenação com os tribunais, para se dar tratamento a todos os casos que sejam abrangidos por este diploma legal, de iniciativa do Presidente angolano, José Eduardo dos Santos.

Segundo o governante angolano, o trabalho dos serviços penitenciários e dos tribunais está a ser feito também com o objetivo de descongestionar as penitenciárias angolanas, o que aponta para um leque substancial de cidadãos a serem beneficiados.

Na apresentação da lei, o titular da pasta da Justiça e dos Direitos Humanos de Angola sublinhou que esta é "uma medida de generosidade para os condenados", cujo castigo se torna demasiado caro para o Estado angolano.

"Nós temos uma população prisional na ordem dos 23.000, não há neste momento a possibilidade de dar números precisos", referiu o ministro, salientando que há ainda aspetos do ponto de vista técnico-jurídico a ser analisados para se apurar o número de beneficiários.

"Quando uma pessoa comete vários crimes ao mesmo tempo, alguns deles podem ser amnistiados e outros não, e o exemplo que eu quero dar é quando uma pessoa comete um crime de roubo que depois dá lugar a um homicídio, portanto, o roubo eventualmente poderá ser amnistiado e o homicídio claro que não, porque está excluído", explicou o ministro.

Entretanto, o líder da bancada parlamentar do MPLA, Virgílio de Fontes Pereira, na sua declaração política saudou a medida, que, disse, deverá beneficiar cerca de 8.000 pessoas, entre detidos e condenados, que se estima venham a ser libertados em agosto próximo.

A lei, que abrange cidadãos nacionais e estrangeiros, prevê um regime geral de amnistia para os crimes comuns, puníveis com penas de prisão até 12 anos, com exceção dos crimes dolosos cometidos com violência ou ameaça contra pessoas e as contravenções cometidas por militares e não militares até 11 de novembro de 2015.

Prevê igualmente um regime geral de amnistia para todos os crimes militares cometidos até 11 de novembro de 2015, com exceção dos crimes dolosos cometidos com violência, que resultaram em morte, um regime de perdão na ordem de um quarto da pena, aplicável aos crimes não abrangidos pela presente amnistia, ponderada às circunstâncias legais.

Rui Mangueira referiu que o processo de amnistia arranca logo que seja publicada a lei, que não abrange os crimes cometidos com carácter violento, de natureza sexual e de auxílio ou promoção à imigração ilegal.

Lusa

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Ataques aéreos dos EUA em Mossul podem ter causado a morte de 200 civis
    1:22
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.