sicnot

Perfil

Mundo

Cuba quer captar mais turistas portugueses com voos diretos

Cuba quer desenvolver parcerias estratégicas com Portugal no setor do turismo e captar mais turistas portugueses, afirmou hoje um diplomata cubano, sublinhando a "expetativa" de ter voos diretos entre os dois países "o mais rápido possível".

Rebecca Blackwell

"No ano passado viajaram para Cuba 19 mil portugueses, dá para um voo semanal cheio", destacou Melne Martínez Hernández, primeiro secretário da embaixada cubana, à margem do evento "La Havanita", que pretende recriar o ambiente de Havana em Lisboa.

"Parece que vai acontecer no próximo ano, a nossa expetativa é que fosse o mais rápido possível" porque permitiria baixar os preços e poupar tempo, já que atualmente, quem viaja para Cuba passa normalmente por Madrid.

O diplomata salientou que a prioridade atual para Cuba é o investimento estrangeiro e que há "muito interesse nas exportações portuguesas", bem como no comércio com vários parceiros.

"Queremos diversificar o comércio com europeus, asiáticos, América latina e quando for o momento com os Estados Unidos", acentuou.

Quanto a Portugal, o objetivo é desenvolver parceiras estratégicas em termos económicos, sobretudo em áreas como o turismo, as energias renováveis, "em que Portugal tem muita experiência", e as indústrias farmacêuticas e agroalimentares.

"Temos 11 milhões de cubanos e cinco milhões de turistas para alimentar", frisou, assinalando que existe um potencial de crescimento de três milhões de turistas norte-americanos nos próximos três ou quatro anos.

Melne Martínez Hernández adiantou ainda que está "a ser preparada uma grande presença" de empresas portuguesas em Cuba, já que este ano Portugal terá um pavilhão exclusivo na Feira Internacional de Havana, que vai decorrer entre finais de outubro e princípios de novembro.

Sinal do interesse de Portugal por Cuba é também a visita do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, àquele país, que o diplomata cubano apontou igualmente como referência para o bom momento que atravessam as relações entre os dois países.

Lusa

  • "O Serviço Nacional de Saúde está falido pelo menos desde o ano 2000"
    0:34

    País

    Não será de estranhar se casos como o da legionella do S. Francisco Xavier venham a repetir-se. Quem o diz é o antigo administrador do Hospital de S. João, que chegou a ser, ainda que por pouco tempo, coordenador nacional para a reforma do SNS do Governo de Costa. António Ferreira falava ontem à noite, num encontro organizado pelo CDS.

  • "Estamos vivos"
    11:41