sicnot

Perfil

Mundo

Distúrbios a norte de Paris após morte de jovem sob custódia da polícia

A violência deflagrou nos arredores de Paris esta madrugada pela segunda noite consecutiva, com 15 carros incendiados por residentes em fúria com a morte de um jovem sob custódia da polícia, anunciaram fontes oficiais.

Os distúrbios começaram na noite de terça-feira, depois de a população saber que Adoma Traoré, 24 anos, tinha morrido pouco tempo depois de ter sido detido em Beaumond-sur-Oise, arredores de Paris, pela polícia.

O jovem tinha tentado interferir na detenção de um irmão, suspeito de envolvimento num caso de extorsão, de acordo com fontes policiais não identificadas à agência France Presse.

Na explicação de um procurador local, Yves Jannier, citado pela AFP, Adoma "desmaiou enquanto era transportado" para a esquadra e os paramédicos foram chamados de imediato, mas não conseguiram reanimá-lo.

Na noite de terça-feira, cinco membros das forças paramilitares ficaram feridos em confrontos, nove carros foram incendiados e vários edifícios públicos vandalizados. Uma pessoa foi detida.

Os distúrbios voltaram a eclodir na madrugada passada numa série de povoações contíguas no Vale do Oise, uma faixa de 30 quilómetros de subúrbios a norte de Paris, resultando num balanço de mais 15 carros incendiados, tentativas de incêndio de uma escola e do edifício de uma autarquia.

"Oito pessoas foram detidas. Algumas por atirarem 'cocktails molotov' contra as forças de segurança, outras por tentativa de incêndio de um edifício público", anunciou Jean-Simon Mérandat, diretor da prefeitura (delegação do Governo) local, citado pela AFP.

Mérandat explicou ainda que 180 polícias e efetivos das forças paramilitares foram mobilizados para fazer frente a "200 indivíduos hostis".

Os participantes nos distúrbios queimaram 15 veículos e provocaram 35 incêndios na rua, de acordo com a mesma fonte.

Um grupo de amigos de Adoma Traoré exigiram ver o cadáver, que deverá ser hoje submetido a autópsia, depois de alguns deles terem contado ter visto como foi golpeado pelos paramilitares na noite de terça-feira.

Esta onda de violência ocorre num contexto em que as forças de segurança francesas se encontram sob pressão significativa, depois de meses de alerta máximo de prevenção contra ataques terroristas e de protestos contra o Governo, em que as próprias forças de segurança se tornaram alvo da fúria dos manifestantes.

Em 2005, quando dois jovens adolescentes morreram eletrocutados numa estação de eletricidade onde se esconderam para fugir a uma perseguição da polícia, os subúrbios franceses foram o palco de semanas de violência, vista como uma revolta contra o sistema de guetos em França, onde se concentram altos níveis de pobreza e desemprego e onde vive maioritariamente uma população de primeira e segunda geração de imigrantes que se sentem excluídos e marginalizados pela sociedade.

Lusa

  • Quatro detidos na segunda noite de distúrbios nos subúrbios de Paris
    2:08

    Mundo

    A polícia francesa fez quatro detenções por causa dos distúrbios que na última madrugada voltaram aos subúrbios de Paris. Foi a segunda noite de confrontos, com mais de 20 carros incendiados. Na origem da violência está a detenção de um muçulmano por ter desrespeitado a ordem para a mulher tirar o véu islâmico.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.