sicnot

Perfil

Mundo

Ex-Presidente das Filipinas libertada após cinco anos detida

A ex-Presidente das Filipinas, Gloria Macapagal Arroyo, saiu hoje do hospital prisional em Manila onde passou cinco anos, dois dias depois de o Tribunal Supremo ter considerado o seu julgamento improcedente.

© Romeo Ranoco / Reuters

A política, de 69 anos, saiu esta manhã do Veterans Memorial Medical Center sem prestar declarações a dezenas de jornalistas e público que esperavam à saída.

Presidente das Filipinas entre 2001 e 2010, Arroyo enfrentava uma acusação de desvio de 366 milhões de pesos (sete milhões de euros) dos cofres da tesouraria estatal, pelo que passou cinco anos num hospital prisional.

O Tribunal considerou a acusação improcedente por falta de provas na terça-feira.

A defesa de Gloria Macapagal Arroyo considerou que o processo ficou marcado por "tentativas desonestas de perseguição política".

Por outro lado, vários juristas da acusação mostraram-se surpreendidos pela decisão do Tribunal Supremo, que alguns consideraram como precipitada.

"Podemos apresentar provas firmes em mais de 630 documentos e testemunhos de muitas pessoas", disse na quarta-feira a representante do Ministério Público, Conchita Carpio-Morales, que não descartou a possibilidade de a ex-Presidente voltar a ser presa.

Em 2011, foi detida por presumível fraude nas eleições legislativas de 2007, uma acusação punível com a prisão perpétua.

Pouco tempo antes de ser presa, entrou com problemas de saúde no Veterans Memorial Medical Center.

Apesar de ter sido libertada em julho de 2012, voltou a ser detida três meses depois, com as acusações que agora o Tribunal rejeitou.

A ex-chefe de Estado é acusada também de tráfico de influências em relação a um contrato público no valor de aproximadamente 299 milhões de euros com a empresa de telecomunicações chinesa ZTE, para instalação de uma rede nacional de internet de alta velocidade.

Lusa

  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15

    País

    Os fogos mais violentos começaram na Lousã, no distrito de Coimbra, e o cenário é desolador. Casas e empresas foram totalmente destruídas. Paulo Carvalho era dono de uma carpintaria, que foi reduzida a um monte de escombros.

  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10

    País

    As autoridades confirmaram a morte de oito pessoas no concelho de Vouzela. Agora é tempo de fazer o luto e tentar reerguer o que foi destruído pelo fogo. Os testemunhos emocionados dos moradores e do autarca relatam a destruição deixada pelas chamas. Custódia perdeu quase tudo. José teve de comprar um gerador para continuar a dar de beber às galinhas.

  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.