sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 43 civis morreram em bombardeamentos na Síria

© Ammar Abdullah / Reuters

Pelo menos 43 civis, incluindo 11 crianças, morreram hoje na sequência de bombardeamentos em várias áreas dominadas pelos rebeldes na Síria, disse o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

Segundo a organização, pelo menos 13 pessoas, entre as quais três crianças, foram mortas em ataques aéreos e bombardeamentos pelas forças do Governo, na região de Gouta (leste), próxima da capital, Damasco.

Uma das áreas atingidas é Douma, onde o mercado central foi bombardeado, relatou um fotógrafo da agência France-Presse.

Outras operações do Governo atacaram dois bairros na zona leste da cidade de Alepo, detida pelos rebeldes, causando a morte a 15 pessoas, das quais seis crianças, relatou o Observatório.

Os bairros dominados pela oposição em Alepo tem estado sob sitiados nas duas últimas semanas, depois de as forças governamentais terem avançado sobre a única rota de ligação à zona leste da cidade.

Desde então, as forças do regime dominaram parte da estrada, isolando completamente o leste da cidade.

O Observatório também apontou a morte de 15 civis em ataques aéreos na cidade de Tal Manas, na província de Idlib (noroeste), mas não conseguiu apurar se foram realizados pelo exército sírio ou pela aliada Rússia.

A organização, que se baseia numa rede de informadores que se encontram na Síria, identifica os autores dos ataques com base no tipo de avião, localização, padrões de voo e munições envolvidas.

Aliada chave do Governo de Bashar al-Assad, a Rússia tem realizado ataques aéreos na Síria desde setembro passado.

Mais de 280 mil pessoas morreram na Síria, e mais de metade da população está deslocada, desde que o conflito começou, com protestos anti-governo, em março de 2011.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.