sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 100 execuções na Arábia Saudita desde o início de 2016

© Reuters TV / Reuters

As autoridades sauditas executaram hoje um cidadão do país por assassínio, a 101ª execução desde o início do ano no reino regido por uma rigorosa interpretação da lei islâmica, anunciou o Ministério do Interior.

Na quinta-feira, tinham sido atingidas as 100 execuções de condenados, com a maioria destes a serem decapitados por espada.

A ONG Amnistia Internacional (AI), que há vários meses vem alertando pelo crescente número de execuções na Arábia Saudita, pediu hoje a Riade para "impor de imediato uma moratória sobre as execuções e abolir a pena de morte em definitivo".

"A Arábia Saudita acelera a sua utilização de uma sanção cruel e inumana sem consideração pela justiça e dos direitos humanos", acrescentou Philip Luther, diretor da AI para o Médio Oriente e África do norte.

Em 02 de janeiro, 47 pessoas foram executadas num único dia por "terrorismo", incluindo o clérigo e opositor xiita Nimr al-Nimr, com a sua morte a originar uma crise com o Irão.

Em 2015 foram executadas na Arábia Saudita 153 pessoas, um número que não era atingido há 20 anos, indica a agência noticiosa France-Presse.

"A este ritmo, os executores do reino vão rapidamente atingir e mesmo ultrapassar" o nível atingido em 2015, lamenta a AI.

As autoridades sauditas evocam a dissuasão para justificar a pena de morte, aplicada em casos de terrorismo, morte, violação, assalto à mão armada e tráfico de droga.

Segundo um estudo da AI, que não incluiu a China -- cujo número de aplicações da pena capital não são divulgadas publicamente --, a Arábia Saudita é o terceiro país com mais execuções após o Irão e o Paquistão.

Lusa

  • "Já só lhes resta uma coisa: bisbilhotar comunicações privadas"
    2:57

    Caso CGD

    O primeiro-ministro diz que o PSD atingiu o grau zero da política, quando chegou à "bisbilhotice" de querer ver as mensagens trocadas entre o ministro das Finanças e António Domingues. A polémica da Caixa Geral de Depósitos voltou a marcar o debate quinzenal, com António Costa a garantir que nunca esteve em causa a entrega de declarações da administração. Já o PSD e o CDS a acusaram o Governo de violar as regras da transparência e de oprimir os direitos da oposição.

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • Técnica de defesa contra aperto de mão de Donald Trump
    1:39
  • Vídeo mostra aterragem de Harrison Ford que quase causou um desastre

    Mundo

    Harrison Ford quase provocou um grave acidente quando, ao pilotar um dos seus aviões, falhou a pista de aterragem e esteve muito perto de chocar contra um um Boeing 737, com mais de 100 pessoas a bordo. O incidente com o ator norte-americano, considerado um piloto experiente, aconteceu na passada segunda-feira, dia 13, no Condado de Orange, na Califórnia, e o momento foi captado em vídeo.

  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.

  • Vestidos da princesa Diana em exposição
    1:29

    Mundo

    As roupas mais emblemáticas da princesa Diana vão estar em exposição no Palácio de Kensington, em Londres, a partir de sexta-feira. O objetivo é mostrar a evolução do estilo da princesa de Gales, considerada um dos maiores ícones de moda de sempre.