sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 100 execuções na Arábia Saudita desde o início de 2016

© Reuters TV / Reuters

As autoridades sauditas executaram hoje um cidadão do país por assassínio, a 101ª execução desde o início do ano no reino regido por uma rigorosa interpretação da lei islâmica, anunciou o Ministério do Interior.

Na quinta-feira, tinham sido atingidas as 100 execuções de condenados, com a maioria destes a serem decapitados por espada.

A ONG Amnistia Internacional (AI), que há vários meses vem alertando pelo crescente número de execuções na Arábia Saudita, pediu hoje a Riade para "impor de imediato uma moratória sobre as execuções e abolir a pena de morte em definitivo".

"A Arábia Saudita acelera a sua utilização de uma sanção cruel e inumana sem consideração pela justiça e dos direitos humanos", acrescentou Philip Luther, diretor da AI para o Médio Oriente e África do norte.

Em 02 de janeiro, 47 pessoas foram executadas num único dia por "terrorismo", incluindo o clérigo e opositor xiita Nimr al-Nimr, com a sua morte a originar uma crise com o Irão.

Em 2015 foram executadas na Arábia Saudita 153 pessoas, um número que não era atingido há 20 anos, indica a agência noticiosa France-Presse.

"A este ritmo, os executores do reino vão rapidamente atingir e mesmo ultrapassar" o nível atingido em 2015, lamenta a AI.

As autoridades sauditas evocam a dissuasão para justificar a pena de morte, aplicada em casos de terrorismo, morte, violação, assalto à mão armada e tráfico de droga.

Segundo um estudo da AI, que não incluiu a China -- cujo número de aplicações da pena capital não são divulgadas publicamente --, a Arábia Saudita é o terceiro país com mais execuções após o Irão e o Paquistão.

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.