sicnot

Perfil

Mundo

Polícia tailandesa interroga mulher de jornalista acusado de difamar família real

Príncipe Maha Vajiralongkorn

© Athit Perawongmetha / Reuters

A polícia tailandesa interrogou hoje a mulher de um jornalista britânico, após a divulgação na quinta-feira nas redes sociais de fotos do príncipe Maha Vajiralongkorn, publicadas pelo jornal alemão Bild.

A Tailândia pune severamente qualquer difamação da monarquia.

A tailandesa Noppawan Bunluesilp, de 39 anos, é mulher de Andrew MacGregor Marshall, jornalista bastante crítico da monarquia e que não vive no país.

Na quinta-feira, o jornalista publicou nas redes sociais 'links' para um artigo do jornal alemão Bild.

"O culpado é Andrew MacGregor Marshall, que viola há anos as leis de lesa-majestade", disse hoje Thitirat Nongharnpitak, chefe do departamento central de investigação da Tailândia, afirmando que as fotos tinham sido "traficadas".

Segundo a polícia tailandesa, a mulher do jornalista foi interrogada para apurar se ela teria alguma ligação à publicação das fotos.

Na manhã de hoje, a página de Internet do Bild estava inacessível a partir da Tailândia. No seu domínio, o Ministério de Informação publicou a seguinte mensagem: "Esta página foi bloqueada pelo ministério por causa do seu conteúdo inapropriado".

O jornalista disse que a mulher não estava implicada nas suas atividades jornalísticas: "Não há razão nenhuma para prender uma mulher inocente simplesmente porque ela é minha mulher", afirmou na sua página de Facebook.

A família real tailandesa é protegida por uma das leis de lesa-majestade mais severas do mundo. Desde a chegada da junta militar ao poder, em maio de 2014, multiplicaram-se as acusações e condenações por lesa-majestade.

Em agosto de 2015, um homem foi condenado a 30 anos de prisão e uma mulher a 28 anos de prisão, depois de terem publicado no Facebook várias mensagens a insultar a família real.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57