sicnot

Perfil

Mundo

Atentado em Cabul faz pelo menos 61 mortos

© Omar Sobhani / Reuters

O balanço do atentado ocorrido hoje em Cabul numa manifestação da minoria hazara xiita aponta para 61 mortos e 207 feridos, anunciou o Ministério da Saúde do Afeganistão.

"Infelizmente, o número aumentou para 61 mortos e 207 feridos", indicou à agência de notícias francesa AFP o porta-voz do Ministério, Mohammad Ismail Kawoosi.

O anterior balanço do ataque suicida apontava para cerca de 30 mortos.

O atentado bombista, que já foi reivindicado pelo Daesh, ocorreu durante uma manifestação pacífica, em Cabul.

"Dois combatentes do Daesh fizeram rebentar os cintos explosivos que tinham durante uma manifestação xiita no bairro Dehmazang, em Cabul, no Afeganistão", anunciou a agência Amaq.

A manifestação era essencialmente composta por xiitas hazaros, que protestavam contra a localização de uma linha de alta tensão, considerando que ignora a sua comunidade.

Lusa

  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Rui Rio comprometeu-se a realizar apenas dois debates
    0:45

    País

    Rui Rio disse esta terça-feira que foi apanhado de surpresa com a mudança de posição de Pedro Santana Lopes, que exige três debates entre os dois candidatos à liderança do PSD nos canais generalistas. Rui Rio reiterou ainda que se comprometeu a fazer apenas dois debates.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.