sicnot

Perfil

Mundo

Merkel fala em "noite de horror" após tiroteio em centro comercial

© Stefanie Loos / Reuters

A chanceler alemã, Angela Merkel, pronunciou-se hoje sobre a "noite de horror" em Munique após o tiroteio num centro comercial, na sexta-feira, que provocou dez mortes, incluindo o atacante de 18 anos, que se suicidou posteriormente.

"O povo de Munique deixa para trás uma noite de horror (...), uma tal noite que, para nós, será difícil de suportar", declarou hoje a chanceler, na sua primeira reação após o ataque.

Angela Merkel mostrou-se compreensiva com a sensação de vulnerabilidade que geram os ataques como o registado na sexta-feira em Munique, mas assegurou que o Estado e a polícia continuarão a fazer todo o possível para proteger "a segurança e a liberdade das pessoas".

Numa declaração após uma reunião do gabinete de segurança, Merkel assegurou que serão averiguados os motivos que levaram o jovem de 18 anos a matar nove pessoas em Munique e, também, a radicalização islâmica do refugiado que, na segunda-feira, atacou com um machado os passageiros num comboio, no sul da Alemanha.

O objetivo comum das forças de segurança, que na sexta-feira trabalharam "com excelência" e "perfeitamente coordenadas", é proteger todas as pessoas diante desse tipo de ataque, cometido em lugares onde qualquer pessoa pode estar.

Merkel agradeceu tanto a atuação dos corpos policiais implicados na operação como as inúmeras mensagens de solidariedade que chegaram de todo o mundo.

"É bom saber que contamos com a solidariedade na luta contra a violência e o terrorismo", declarou.

A chanceler expressou algumas palavras de consolo para as famílias que hoje se sentem "vazias e sem sentido", depois da morte dos seus familiares no tiroteio.

"Compartilhamos a vossa dor, pensamos em vós e sofremos convosco", assinalou Merkel, antes de desejar que os feridos possam recuperar rapidamente e, sobretudo, completamente.

O autor do ataque, um jovem alemão-iraniano de 18 anos, sofreria de problemas psicológicos e não teria ligação com o 'jihadismo' islâmico, segundo a polícia alemã.

O agressor acabou por se suicidar depois do tiroteio, mas deixou ainda 16 feridos, alguns deles em estado grave.

Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.