sicnot

Perfil

Mundo

Merkel fala em "noite de horror" após tiroteio em centro comercial

© Stefanie Loos / Reuters

A chanceler alemã, Angela Merkel, pronunciou-se hoje sobre a "noite de horror" em Munique após o tiroteio num centro comercial, na sexta-feira, que provocou dez mortes, incluindo o atacante de 18 anos, que se suicidou posteriormente.

"O povo de Munique deixa para trás uma noite de horror (...), uma tal noite que, para nós, será difícil de suportar", declarou hoje a chanceler, na sua primeira reação após o ataque.

Angela Merkel mostrou-se compreensiva com a sensação de vulnerabilidade que geram os ataques como o registado na sexta-feira em Munique, mas assegurou que o Estado e a polícia continuarão a fazer todo o possível para proteger "a segurança e a liberdade das pessoas".

Numa declaração após uma reunião do gabinete de segurança, Merkel assegurou que serão averiguados os motivos que levaram o jovem de 18 anos a matar nove pessoas em Munique e, também, a radicalização islâmica do refugiado que, na segunda-feira, atacou com um machado os passageiros num comboio, no sul da Alemanha.

O objetivo comum das forças de segurança, que na sexta-feira trabalharam "com excelência" e "perfeitamente coordenadas", é proteger todas as pessoas diante desse tipo de ataque, cometido em lugares onde qualquer pessoa pode estar.

Merkel agradeceu tanto a atuação dos corpos policiais implicados na operação como as inúmeras mensagens de solidariedade que chegaram de todo o mundo.

"É bom saber que contamos com a solidariedade na luta contra a violência e o terrorismo", declarou.

A chanceler expressou algumas palavras de consolo para as famílias que hoje se sentem "vazias e sem sentido", depois da morte dos seus familiares no tiroteio.

"Compartilhamos a vossa dor, pensamos em vós e sofremos convosco", assinalou Merkel, antes de desejar que os feridos possam recuperar rapidamente e, sobretudo, completamente.

O autor do ataque, um jovem alemão-iraniano de 18 anos, sofreria de problemas psicológicos e não teria ligação com o 'jihadismo' islâmico, segundo a polícia alemã.

O agressor acabou por se suicidar depois do tiroteio, mas deixou ainda 16 feridos, alguns deles em estado grave.

Lusa

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • Furacão Maria já causou pelo menos nove mortes

    Mundo

    O furacão Maria já causou pelo menos nove mortos durante a sua passagem pelas Antilhas Menores, tendo baixando para uma tempestade de grau três depois de atravessar Porto Rico, segundo as autoridades.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC