sicnot

Perfil

Mundo

Polícia turca detém sobrinho de Fethullah Gülen

TOLGA BOZOGLU

As autoridades turcas detiveram um sobrinho de Fethullah Gülen, exilado político nos EUA que Ancara acusa de ser o mentor do golpe de Estado falhado de 15 de julho, divulgou a agência noticiosa pro governamental.

Muhammet Sait Gülen foi detido em Erzurum, no nordeste do país, no âmbito do inquérito sobre a tentativa de golge de Estado, ocorrida na noite de 15 de julho, indica a Anadolu, sem acrescentar pormenores.

É a primeira vez que um familiar de Fethullah Gülen é relacionado com o golpe de Estado.

A região de Erzurum é apontada como abrigo de vários apoiantes e membros do movimento Hizmet de Fethullah Gülen, que as autoridades turcas dizem ter estado por detrás da tentativa de golpe de Estado.

O exilado na Pensilvânia já negou ter sido o mentor da iniciativa.

Em maio, outro sobrinho do pregador foi detido num processo relacionado com as escolas geridas pela movimento, referia a agência Anadolu.

Um decreto-lei sobre o estado de emergência hoje publicado na Turquia refere que o período de detenção dos suspeitos envolvidos na tentativa falhada do golpe de Estado pode prolongar-se até 30 dias.

O período legal que uma pessoa poderá estar detida antes de ser presente ao juiz na Turquia é de quatro dias.

Na sexta-feira, o ministro da Justiça turco, Bekir Bozdag, admitiu estender por mais tempo o estado de emergência decretado na quarta-feira por três meses.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou, também na sexta-feira, que 11 mil pessoas foram detidas devido a ligações com o golpe de Estado, que provocou 265 mortos.

O decreto-lei também dissolve milhares de estruturas e instituições, incluindo organizações ligadas à educação e relacionados com Fetullah Gulen.

Lusa

  • "Estou a ser posta porta fora (...) faço o que vocês me disserem"
    2:43
  • Repitam comigo: Portugal vai ser campeão do Mundo
    4:56
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Rapper XXXTentacion morto em aparente tentativa de roubo

    Cultura

    O rapper norte-americano XXXTentacion, de 20 anos, morreu na noite de segunda-feira depois de ter sido baleado, na Florida, no sudeste dos Estados Unidos. Um dos suspeitos terá disparado e atingido o rapper e, de seguida, dois suspeitos fugiram numa viatura escura. A polícia está a considerar tentativa de roubo.

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.