sicnot

Perfil

Mundo

Turquia defende adesão aos valores democráticos em reunião do G20

Mehmet Simsek

© Umit Bektas / Reuters

O Governo da Turquia defendeu hoje perante o G20 o seu respeito pelos valores democráticos e Estado de Direito, depois de declarar na semana passada o estado de emergência no país pela tentativa falhada de golpe de Estado.

"Apesar do que aconteceu há uma semana na Turquia, continuamos a aderir fortemente aos princípios democráticos e a aplicar o Estado de Direito", disse Mehmet Simsek, vice-ministro das Finanças turco, num fórum na cidade chinesa de Chengdu (centro), antes de uma reunião dos titulares das pastas das Finanças e governadores de bancos centrais do G20.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, proclamou na noite de quarta-feira o estado de emergência durante três meses, em resposta à tentativa falhada de golpe de Estado de 15 de julho.

"Na realidade, nada mudou muito", afirmou o vice-ministro das Finanças turco, que reconheceu que há "sinais de interrogação" pela situação em que o seu país se encontra.

"Alguns dos nossos países amigos e aliados europeus também aplicaram o estado de emergência e as pessoas estão mais descontraídas em relação a isso", disse Simsek.

Desde a tentativa falhada de golpe de Estado, de 15 de julho, mais de 11.000 pessoas foram detidas, enquanto 44.500 funcionários públicos foram suspensos dos seus postos de trabalho.

A ONU e a União Europeia pediram esta semana às autoridades turcas que respeitem a democracia, o estado de Direito e as liberdades fundamentais.

Lusa

  • Trabalharia horas extra sem ser pago? E feriados?  
    1:25
  • Visita de Estado ao Luxemburgo
    1:34

    País

    O Presidente da República chega esta noite ao Luxemburgo para uma visita de Estado de dois dias. O contacto com a comunidade portuguesa, que é a maior comunidade no país, vai ser um dos pontos fortes da visita.

    Enviados SIC

  • UE dá "luz verde" para início das negociações do Brexit

    Brexit

    Os 27 Estados-membros da União Europeia aprovaram esta segunda-feira a autorização para o início das negociações do Brexit, indicando formalmente o final de junho para início do processo de saída do Reino Unido, que se prolongará por dois anos.