sicnot

Perfil

Mundo

Governo do Afeganistão proíbe protestos públicos durante 10 dias

© Omar Sobhani / Reuters

O Governo do Afeganistão proibiu a realização de protestos públicos durante dez dias por razões de segurança, depois do ataque suicida contra uma manifestação que provocou pelo menos 80 mortos e 230 feridos, informaram hoje fontes oficiais.

A proibição abrange todo o Afeganistão e incluiu "reuniões públicas e protestos", disse o porta-voz do Ministério do Interior do Afeganistão, citado pela agência Efe.

O porta-voz adiantou que a proibição pretende "assegurar a segurança de todos os cidadãos", nomeadamente durante os funerais das vítimas do ataque, que devem realizar-se nos próximos dias.

Em comunicado, o Ministério do Interior assegurou que foram usados todos os "serviços e capacidades" para garantir a segurança na manifestação de sábado, mas os atacantes aproveitaram um "período mínimo e uma situação delicada" para atacar.

Apesar da proibição, o movimento que organizou a manifestação de sábado em Cabul anunciou que vai organizar novos protestos e pediu o apoio dos afegãos "nesta situação sensível".

O ataque suicida, reivindicado pelo grupo terrorista Daesh, teve como objetivo uma manifestação pacífica da minora étnica hazara, que protestava por um projeto elétrico do Governo.

Lusa

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC

  • Presidente do Uganda quer proibir sexo oral

    Mundo

    O Presidente do Uganda emitiu um aviso público durante um conferência de imprensa anunciando que vai banir a prática de sexo oral no país. Yoweri Museveni justifica o ato, explicando que "a boca serve para comer".

    SIC