sicnot

Perfil

Mundo

Governo do Afeganistão proíbe protestos públicos durante 10 dias

© Omar Sobhani / Reuters

O Governo do Afeganistão proibiu a realização de protestos públicos durante dez dias por razões de segurança, depois do ataque suicida contra uma manifestação que provocou pelo menos 80 mortos e 230 feridos, informaram hoje fontes oficiais.

A proibição abrange todo o Afeganistão e incluiu "reuniões públicas e protestos", disse o porta-voz do Ministério do Interior do Afeganistão, citado pela agência Efe.

O porta-voz adiantou que a proibição pretende "assegurar a segurança de todos os cidadãos", nomeadamente durante os funerais das vítimas do ataque, que devem realizar-se nos próximos dias.

Em comunicado, o Ministério do Interior assegurou que foram usados todos os "serviços e capacidades" para garantir a segurança na manifestação de sábado, mas os atacantes aproveitaram um "período mínimo e uma situação delicada" para atacar.

Apesar da proibição, o movimento que organizou a manifestação de sábado em Cabul anunciou que vai organizar novos protestos e pediu o apoio dos afegãos "nesta situação sensível".

O ataque suicida, reivindicado pelo grupo terrorista Daesh, teve como objetivo uma manifestação pacífica da minora étnica hazara, que protestava por um projeto elétrico do Governo.

Lusa

  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Milhares de brasileiros protestam na Praia de Copacabana contra Temer
    3:04
  • "Precisamos de uma melhor zona Euro"
    0:30