sicnot

Perfil

Mundo

Chuvas fortes na China provocaram quase 300 mortos e desaparecidos

© China Stringer Network / Reut

Chuvas torrenciais que atingiram a China na semana passada provocaram quase 300 mortos e desaparecidos e desalojaram centenas de milhares de habitantes, segundo anunciou a agênbcia noticiosa chinesa Xinhua.

Hoje de manhã, mais de meio milhão de habitantes das províncias mais atingidas - Henan e Hebei - estavam desalojados e 125.000 pessoas precisavam de assistência básica, salientou a Xinhua, citando o Ministério dos Assuntos Civis.

Segundo as mesmas informações, o mau tempo provocou a morte de 164 pessoas e fez 125 desaparecidos.

Cinco funcionários foram suspensos a partir de hoje por abandono do dever durante uma enchente devastadora, na semana passada, perto da cidade de Xingtai, em Hebei.

O incidente que matou pelo menos 25 pessoas e fez 13 desaparecidos, provocou revolta popular, com a população a acusar as autoridades de terem falhado nos avisos sobre o desastre e de tentar encobrir as causas.

No ínicio do mês, chuvas fortes causaram estragos no centro e sul da China, inundando várias cidades e causando mais de 200 mortos.

No verão de 2012, Pequim registou as piores chuvas dos últimos 60 anos, em que cerca de 80 pessoas morreram.

Lusa

  • Cheias na China provocaram mais de 150 mortos
    1:16

    Mundo

    Na China a chuva torrencial está a deixar várias regiões do país submersas. As inundações e os deslizamentos de terra já provocaram 150 mortos e mais de 100 desaparecidos. As autoridades chinesas estão a ser acusadas de ocultar a verdadeira dimensão da tragédia.

  • Mais de 100 mortos na China devido às chuvas

    Mundo

    O número de mortos por causa das chuvas da última semana na China subiu para 126 e cerca de 250 mil pessoas estão isoladas na província de Hubei devido às inundações, segundo os dados oficiais mais recentes.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    1:41
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • Corrida à Agência Europeia Medicamento "não é fácil", admite Costa
    0:50

    Brexit

    António Costa confirmou a apresentação da candidatura para a transferência da agência europeia do medicamento de Londres para Portugal. À margem da cimeira extraordinário sobre o Brexit, o primeiro-ministro salientou a importância da instalação do instituto no país para reforçar a competitividade no setor