sicnot

Perfil

Mundo

Cidade chinesa de Xian em alerta vermelho devido a fortes chuvas

© China Daily China Daily Infor

A cidade chinesa de Xian, conhecida internacionalmente devido aos Guerreiros de Terracota, está sob alerta vermelho, o mais alto, por causa das fortes chuvas que assolam a zona desde domingo.

A precipitação chegou a superar os 100 milímetros em cinco horas e alagou importantes avenidas da cidade, informou hoje a agência oficial, Xinhua.

Pelo menos cem voos foram cancelados ou sofreram atrasos devido ao temporal no aeroporto internacional de Xiangyang, de Xian, e algumas paragens de metro tiveram de ser encerradas.

A imprensa local publicou imagens do caos que aconteceu em certos pontos da cidade no centro da China, onde vários carris ferroviários se tornaram em enormes jangadas, e camiões foram surpreendidos pelas chuvas.

Até esta manhã, as autoridades desconheciam a existência de vítimas.

A província mais afetada é a de Hebei, que rodeia Pequim, onde se registaram 130 mortos e outras 110 pessoas estão desaparecidas, entre elas várias crianças.

No total, o Ministério de Assuntos Civis estima que 14 milhões de pessoas foram atingidas e milhares estão presas pelas inundações.


Lusa

  • Cheias na China provocaram mais de 150 mortos
    1:16

    Mundo

    Na China a chuva torrencial está a deixar várias regiões do país submersas. As inundações e os deslizamentos de terra já provocaram 150 mortos e mais de 100 desaparecidos. As autoridades chinesas estão a ser acusadas de ocultar a verdadeira dimensão da tragédia.

  • Marcelo de volta a casa após diagnóstico de gastroenterite aguda
    3:37
  • "Todas as decisões que tomei foi sempre a pensar no Sporting primeiro"
    2:08
  • Saransk tanto anseia por Ronaldo que até lhe fizeram um vídeo e uma música
    3:07
  • Portugal quer atrair imigrantes
    1:28

    País

    O Governo prepara-se para regularizar a situação de 30 mil imigrantes ilegais que vivem em Portugal. De acordo com a edição deste sábado do semanário Expresso, o Executivo pretende também abrir portas a 75 mil novos imigrantes por ano.