sicnot

Perfil

Mundo

Graham, o super-humano imortal nas estradas

Mais parece um alienígena, mas é Graham, construído para ser imortal nas estradas, um "super-humano" com o corpo perfeito para sobreviver a um acidente de trânsito, segundo quem o criou. É uma "escultura" encomendada pela Comissão de Acidentes no Transporte (TAC, em inglês) do governo do Estado de Victoria, Austrália, e faz parte de uma campanha de segurança no trânsito.

Numa nova campanha, a Comissão de Acidentes no Transporte mostra como seria o corpo dos humanos caso tivéssemos evoluído para aguentar as forças envolvidas num acidente de carro. Graham é o "único ser humano" que poderia sobreviver a qualquer acidente rodoviário. O seu corpo foi totalmente construído de forma a conseguir minimizar os danos de uma colisão e proteger as partes vitais.

À primeira vista, é repulsivo. Com os conhecimentos de todas estas áreas, Graham foi criado com uma cabeça que parece uma rocha, sem pescoço, pés fortes que mais parecem raízes de árvores e o peito enrugado com costelas reforçadas, o que o faz parecer um estranho alienígena.

Jake Nowakowski

Graham é o resultado do trabalho de uma artista plástica, um cirurgião especializado em traumatismos e acidentes e um especialista em investigações de acidentes de trânsito.

“Graham é uma ferramenta educacional que vai servir a comunidade daqui para a frente, para nos relembrar do porquê de necessitarmos de desenvolver um sistema de estradas mais seguro que nos proteja se as coisas não correram bem", explica Joe Calafiore, da TAC.

Graham está em exposição na Biblioteca Estadual de Victoria até 8 de agosto, antes de partir em tourné.

  • Portugueses divididos na recondução da procuradora-geral da República
    1:31
  • "Os castigos incluiam sovas frequentes e até estrangulamento"
    5:03
  • Teste ao sangue deteta oito tipos de cancro

    Mundo

    Um novo teste sanguíneo experimental permitiu detetar precocemente os oito cancros mais frequentes em 70 por cento dos casos, de acordo com um estudo publicado na revista Nature feito por investigadores nos Estados Unidos.