sicnot

Perfil

Mundo

Incêndio acidental faz 38 mortos em Madagáscar

Um incêndio acidental fez este fim de semana 38 mortos, incluindo 16 crianças, durante a inauguração de uma casa numa aldeia do centro de Madagáscar, informou hoje a polícia.

"Das 39 pessoas que estavam na casa, 38 morreram, incluindo 16 crianças", disse à agência noticiosa francesa AFP fonte policial.

A tragédia aconteceu na aldeia de Ambalavato, no distrito de Ikalamavony.

O telhado da casa pegou fogo na noite de sábado para domingo durante "uma festa realizada em Ambavalato, depois da reabilitação de uma casa antiga com telhado de colmo", explicou o porta-voz da polícia em Antananarivo, o comandante Herilalatiana Andrianarivosona.

O incêndio começou a partir das cinzas de um fogo que tinha sido usado para cozinhar comida para os convidados.

Outros aldeões tentaram salvar as pessoas presas dentro da casa, mas não conseguiram abrir a porta.

Apenas um rapaz conseguiu escapar às chamas, saltando de uma janela, afirmou o porta-voz da polícia.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.