sicnot

Perfil

Mundo

Irão anuncia criação de novos centros especializados para lidar com prostituição

Reuters

O Governo iraniano anunciou a criação de novos centros médicos para avaliar a prostituição, que é considerada crime e tem sido tabu na República Islâmica, e prevenir doenças sexualmente transmissíveis, noticiou hoje a agência espanhola Efe.

Na semana passada, o vice-ministro da Saúde, Ali Akbar Sayari, anunciou a criação de novos centros médicos especializados para avaliar as prostitutas em Teerão, com o objetivo de prevenir as "doenças sexualmente transmissíveis, como a hepatite ou a sida".

O assunto causou alguma polémica no país, onde oficialmente não só não é reconhecida a existência de prostituição, mas também não se pode falar sobre sexo fora do casamento, sendo considerados crimes que podem ser punidos com a morte.

A proposta inédita foi debatida pelos iranianos, com os mais conservadores a considerarem-na um meio para "legitimar a prostituição".

O debate também faz parte das iniciativas desenvolvidas pelo Governo moderado de Hassan Rohani, de "rever os desafios da política de género" no país e as "patologias sociais".

Para Sayari, a abertura de clínicas para prostitutas é apenas uma maneira de parar "a transmissão sexual da sida no Irão", que duplicou numa década, de 15% para 30%".

De acordo com o vice-ministro, a incapacidade de prevenir a transmissão da sida deveu-se ao tabu que existe no país, especialmente no que se refere às atividades sexuais, o que impede os médicos e assistentes sociais de "informarem o público sobre estas questões, inclusive sobre o uso do preservativo ".

"Nos últimos anos, muitas mulheres casadas optaram por este trabalho para viver melhor", indicou um especialista, que apontou a má situação económica do país e as dificuldades para encontrar trabalho bem pago como causa da problema.

A mesma fonte disse que o encerramento de bordeis decretado após o triunfo da Revolução Islâmica teve um resultado oposto ao esperado e serviu para que as "casas secretas", como são conhecidas no Irão, se espalhassem por todos os bairros e edifícios".

"Esta situação serve não só para fomentar a prostituição, mas também a transmissão de diferentes doenças sexuais", adiantou.

No Irão, a moralidade sexual e a hipocrisia generalizada em torno do assunto levou à criação de instituições, tais como o "sighe", um casamento temporário, fórmula aceite pela rigorosa lei religiosa iraniana e que, de alguma forma, justifica ter relações sexuais em troca de dinheiro.

O "sighe" estabelece um casamento formal entre um homem e uma mulher por um período que pode durar apenas algumas horas. Esta "ferramenta" é muitas vezes usada para encobrir a prostituição.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.