sicnot

Perfil

Mundo

Nova Zelândia quer exterminar ratos e doninhas até 2050

© Pring Samrang / Reuters

O Governo da Nova Zelândia anunciou o "primeiro projeto do mundo" de extermínio total de ratazanas, doninhas e gambás. Até 2050, espera o Governo, o país estará completamente livre destes predadores de aves.

"A nossa ambição é que em 2050 todas as regiões da Nova Zelândia estejam livre de ratos, doninhas e gambás. É o programa de conservação mais ambicioso do mundo, mas acreditamos que se trabalharmos em conjunto enquanto país conseguimos", declarou o primeiro-ministro.

"Os ratos, doninhas e gambás matam 25 milhões das nossas aves nativas todos os anos, bem como outras espécies como os lagartos e, como em tudo no nosso ambiente, temos de fazer mais para protegê-los", acrescentou John Key.

O objetivo foi anunciado a par de uma injeção de financiamento no valor de mais de 25 milhões de euros.

Os métodos atuais de controlo das pragas na Nova Zelândia incluem o uso controverso do veneno 1080, caça terrestre de doninhas e as armadilhas com isco.

A Nova Zelândia é líder mundial na erradicação das ratazanas da paisagem natural. O desafio vai ser, agora, nas cidades.

  • Manifestação contra resultados do partido alemão de Extrema-Direita
    0:39
  • Ciclista Peter Sagan tricampeão do mundo

    Desporto

    O eslovaco Peter Sagan deixou este domingo mais uma marca na história do ciclismo, ao sagrar-se campeão do mundo de fundo pela terceira vez consecutiva, uma proeza inédita para norueguês ver e lamentar.