sicnot

Perfil

Mundo

Turkish Airlines despede 350 empregados por suspeita de ligação a Gülen

© Murad Sezer / Reuters

A Turkish Airlines despediu cerca de 350 empregados por alegada suspeita de ligações a Fethullah Gülen, que Ancara considera responsável pela tentativa de golpe de estado de 15 de julho, anunciam hoje os media locais.

Fethullah Gülen é um religioso que vive exilado nos Estados Unidos da América.

Segundo o diário Sabah, os empregados, incluindo responsáveis da principal companhia aérea turca, foram convocados no domingo para rescindir os contratos, em alguns casos devido à "ineficácia laboral" e em outros casos devido a alegadas ligações à rede de Gülen.

A publicação Sözcü garante que foram despedidas pessoas com funções de responsabilidade, entre os quais pilotos.

O jornal acrescenta que entre os despedidos figuram o vice-presidente, Coskun Kilic, e outros gestores.

A principal companhia aérea da Turquia tem 27.000 empregados, entre os quais mais de 4.000 pilotos e 8.000 hospedeiras de bordo, segundo dados da companhia.

Lusa

Fethullah Gülen

Fethullah Gülen

© Handout . / Reuters

  • Erdogan exige a extradição de Gulen

    Mundo

    Numa entrevista exclusiva que o Presidente da Turquia deu à televisão norte-americana CNN, no Palácio Presidencial de Istambul, o líder turco exigiu a extradição do clérigo Fethullah Gülen, que acusa de estar por detrás da tentativa de golpe de Estado da passada sexta-feira.

  • Governo turco inicia ofensiva contra os media

    Mundo

    Mais de 40 jornalistas foram hoje as novas vítimas da purga lançada pelo Presidente da Turquia, que recebeu os líderes da oposição para analisar as consequências da tentativa de golpe de Estado de 15 de julho.

  • Os momentos que marcaram o 7.º dia de Mundial
    1:08
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Os momentos descontraídos dos jogadores
    1:54
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49