sicnot

Perfil

Mundo

Bruxelas nega que esteja a falhar acordo com a Turquia

SIC/ ARQUIVO

A Comissão Europeia negou hoje que não esteja a cumprir o acordado com a Turquia, no âmbito da crise dos refugiados, e a faltar com os fundos, como acusou hoje o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

Em conferência de imprensa, em Bruxelas, Margaritis Schinas, porta-voz do executivo comunitário, garantiu que a "União Europeia (UE) continua a cumprir os seus compromissos, no âmbito do tratado UE/Turquia" e espera-se que as autoridades de Ancara também o façam e que "a cooperação continue".

"A UE está a respeitar os seus compromissos e o que for dito em contrário não é verdade", afirmou a mesma fonte, indicando a alocação, até ao momento, de cerca de 740 milhões de euros e a preparação de uma "medida especial suplementar" de 1,4 mil milhões de euros. Até "ao final do mês", a alocação de verbas irá chegar, assim, aos 2,15 mil milhões de euros, o que prova que a UE cumpre os compromissos, segundo o porta-voz.

Uma fonte comunitária indicou à agência France Presse que 105 milhões de euros, dos 740 milhões, foram já dispensados à Turquia.

Margaritis Schinas sublinhou que estes valores visam apoiar os refugiados na Turquia e não é dinheiro para "o país e para o Governo turco".

Os fundos visam melhorar as acomodações e criar infraestruturas, bem como garantir condições de educação.

À televisão pública alemã ARD, o Presidente turco disse hoje que a UE não está a cumprir o acordo que prevê que Ancara acolha de volta os migrantes que viajaram desde o seu território para as ilhas gregas.

Em troca da cooperação, os líderes europeus concordaram em acelerar a liberalização dos vistos para os turcos, relançar as negociações de adesão e ainda duplicar para um total de seis mil milhões de euros a ajuda que será concedida à Turquia até 2018 e que se destina a melhorar as condições de vida dos 2,7 milhões de sírios refugiados no país.

Segundo Erdogan, a Turquia só recebeu até agora menos de dois milhões de euros, pelo que "os governos [europeus] não estão a ser honestos".

"Três milhões de sírios, ou pessoas do Iraque, estão agora na Turquia. (...) A União Europeia não cumpriu aquilo que prometeu nesta matéria", afirmou.

Segundo o Presidente turco, os gastos da Turquia em ajuda a refugiados sírios ascendem já a 12 mil milhões de euros.


Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.