sicnot

Perfil

Mundo

Egito pede ajuda ao FMI devido a crise no turismo e estagnação de receitas

​O Egito solicitou oficialmente a ajuda financeira do Fundo Monetário Internacional (FMI) para ajudar a recuperar uma economia em dificuldades, anunciou a instituição na terça-feira.

"As autoridades egípcias solicitaram ao FMI que lhes forneça apoio financeiro a acompanhar o programa económico", garantiu o diretor do Departamento do Médio Oriente do FMI, Masood Ahmed, em comunicado.

O montante da ajuda não foi especificado pelo fundo. Alguns meios já avançaram a quantia anual de sete mil milhões de dólares (6,4 mil milhões de euros), durante três anos.

Uma missão do FMI vai deslocar-se ao Cairo, onde vai estar durante duas semanas, a partir de 30 de julho, avançou o comunicado.

No final de 2012, o FMI e o Egito, então dirigido pelo Presidente islamita Mohamed Morsi, concluíram um pré-acordo quanto a um empréstimo de 4,8 mil milhões de dólares, complementado por reformas económicas. Mas as discussões foram interrompidas meses depois, em plena situação de instabilidade política no país, que conduziu à destituição de Morsi pelo exército, em julho de 2013.

O Egito, dirigido desde então pelo marechal Abdel Fattah al-Sissi, reorientou-se então para as monarquias do Golfo para procurar liquidez.

A Arábia Saudita comprometeu-se a contribuir com uma ajuda de cinco mil milhões de dólares, enquanto os Emirados Árabes Unidos e o Koweit disponibilizaram em conjunto sete mil milhões.

Desde há vários meses que a economia egípcia é atingida em pleno pela queda das receitas em divisas estrangeiras, em resultado da diminuição do turismo e da estagnação das receitas do Canal do Suez.

Em meados de março, o banco central desvalorizou a moeda em cerca de 15%.

Lusa

  • Sismo abala centro de Itália

    Mundo

    A capital da Itália foi esta manhã sacudida por três sismos em apenas uma hora, de entre 5,3 e 5,7 na escala de Richter, não havendo até ao momento registo de vítimas.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Bebé nasce na Ucrânia com ADN de três pais

    Mundo

    Nasceu a 5 de janeiro, na Ucrânia, uma menina filha de um casal infértil graças à ajuda de uma nova técnica de fertilização in vitro, que conta com a colaboração de uma terceira pessoa. De acordo com o britânico The Times, os médicos utilizaram pela primeira vez um método denominado transferência pronuclear. Esta não é, contudo, a primeira vez que nasce um bebé com ADN de três progenitores.

  • CIA desvenda segredos de quase 50 anos de História

    Mundo

    A CIA publicou online quase 12 milhões de documentos confidenciais. Basta uma ligação à Internet para navegar por entre 50 anos de relatórios outrora secretos. Entre os milhões de páginas, estão documentos sobre um eventual assassínio de Fidel Castro, detalhes sobre os crimes de guerra nazis, relatórios sobre avistamentos de OVNI e um estudo sobre telepatia denominado "Projeto Star Gate".