sicnot

Perfil

Mundo

Hollande rejeita apelos da extrema-direita para endurecer combate antiterrorista

O Presidente francês, François Hollande, rejeitou os apelos da oposição de direita e extrema-direita francesas para endurecer a legislação antiterrorismo após o ataque numa igreja, considerando que as leis aprovadas desde 2015 dão "capacidade para agir".

"Restringir as nossas liberdades, renunciar às nossas regras constitucionais não vai trazer mais eficiência à luta contra o terrorismo, mas vai enfraquecer a coesão necessária para a nossa nação", afirmou François Hollande, num discurso proferido no palácio presidencial e transmitido pela televisão francesa.

O chefe de Estado garantiu que o Governo executa e "vai aplicar com a maior firmeza as leis votadas e que deram à justiça, ao poder local e à polícia a capacidade de agir, reforçada pelo prolongamento do estado de emergência".

"Esta guerra vai ser longa. O nosso objetivo final é a nossa democracia", afirmou François Hollande, sublinhando que França vai ganhar a guerra contra o ódio e o fanatismo.

Dois homens atacaram hoje, pelas 09:45 locais (08:45 em Lisboa), a igreja de Saint-Etienne-du-Rouvray, na Normandia.

Um padre, que estava entre os reféns, foi degolado pelos sequestradores, que foram posteriormente abatidos por uma unidade de intervenção policial.

Os autores do ataque reivindicaram a sua ligação ao grupo extremista Estado Islâmico.

Lusa

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.