sicnot

Perfil

Mundo

Greenpeace denuncia danos em floresta chinesa Património da Humanidade

© Reuters Photographer / Reuter

A organização de defesa do ambiente Greenpeace denunciou hoje os danos causados por três projetos de exploração mineira numa floresta considerada Património da Humanidade, na província de Yunnan, no sudoeste da China.

A Greenpeace referiu que os três projetos estão a explorar recursos na região dos "Três rios paralelos de Yunnan", considerada Património da Humanidade pela UNESCO, por se tratar de um dos sítios do mundo com mais biodiversidade.

Em comunicado, os ecologistas asseguram que a localização daquelas minas, no município de Shangri-La, no nordeste de Yunnan e próximo do Tibete, se trata de uma "violação direta" à regulação da UNESCO e dos compromissos assumidos pelas autoridades locais.

A Greenpeace advertiu ainda que, no total, 24 projetos mineiros estão a danificar zonas de Yunnan catalogadas como florestas intactas - largas extensões com pouca presença humana e onde vive uma grande variedade de espécies.

"Sendo o país com o segundo maior número de sítios considerados como Património da Humanidade pela UNESCO, e com mais ainda pendentes, a China deve assegurar ao mundo que pode proteger de forma efetiva áreas de importância global", afirmou o responsável da Greenpeace sobre oceanos e florestas da China, Rashid Kang.

Só Itália tem mais locais classificados como Património da Humanidade.

Segundo um estudo da Greenpeace, realizado através de visitas ao terreno e com recurso a imagens de satélite, 490.000 hectares de floresta intacta desapareceram na China, entre 2000 e 2013, a metade na região de Yunnan.

As explorações mineiras foram responsáveis por metade da desflorestação.


Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".