sicnot

Perfil

Mundo

Partido populista alemão exige suspensão de direito de asilo para muçulmanos

(Arquivo)

© Stefan Wermuth / Reuters

O vice-presidente do partido populista Alternativa para a Alemanha (AfD) exigiu hoje a suspensão do direito de asilo para os muçulmanos até estarem regularizados todos os processos de refugiados dessa religião a residir no país.

"Nem todos os muçulmanos são terroristas, mas o terrorismo com motivação religiosa na Alemanha foi sempre e até agora muçulmano", disse Alexander Gauland.

No comunicado, Gauland denunciou as "políticas negligentes" da chanceler alemã, Angela Merkel, considerando que se transformaram num risco para a segurança de toda a Europa.

O atentado perpetrado por um menor refugiado afegão com um machado, num comboio que circulava nos arredores de Wurzburgo na passada semana, e a bomba que um requerente de asilo sírio fez explodir, no domingo, em Ansbach, reabriram o debate sobre a política de acolhimento da Alemanha.

No ano passado, a Alemanha recebeu cerca de 1,1 milhões de refugiados e no primeiro semestre deste ano entraram mais 222 mil requerentes de asilo.

"Por razões de segurança, não podemos permitir a entrada, de forma incontrolada, de mais muçulmanos na Alemanha", sublinhou Gauland, cujo partido obteve bons resultados nas últimas eleições locais alemãs, na sequência de uma campanha baseada na crise dos refugiados e num discurso xenófobo.

O líder da AfD alertou para a presença de terroristas entre os migrantes muçulmanos, que chegam ilegalmente ao país e acusou Merkel de ignorar esse perigo.


Lusa

  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.