sicnot

Perfil

Mundo

Polícias envolvidos na morte de jovem negro nos EUA foram absolvidos

© Andrew Kelly / Reuters

O procurador-geral de Baltimore, nos Estados Unidos, retirou as acusações contra os três polícias envolvidos na morte de um jovem negro. Freddie Gray, um jovem afro-americano de 25 anos, morreu a 19 de abril, uma semana depois da sua detenção, na sequência de lesões na coluna vertebral.

Após a morte do jovem, a procuradora Marilyn Mosby surpreendeu a cidade de Baltimore ao apresentar as acusações contra seis polícias.

Posteriormente, o juiz do caso absolveu três dos seis oficiais.

Na semana passada, o procurador-geral não conseguiu a condenação de um dos polícias envolvidos no caso da morte do jovem negro e após a decisão de não condenação, a Polícia de Baltimore pediu ao procurador para retirar as acusações aos restantes polícias.

A morte do jovem de 25 anos foi uma de muitas mortes às mãos de polícias dos Estados Unidos da América, tornando-se num símbolo que originou um debate nacional sobre as táticas policiais e o tratamento diferenciado às minorias.

  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.