sicnot

Perfil

Mundo

Rússia segue mais de 220 potenciais terroristas suicidas

A Rússia controla mais de 220 pessoas consideradas suscetíveis de se converterem em terroristas suicidas, disse hoje o diretor do Serviço Federal de Segurança russo (FSB, antigo KGB), Alexandr Bórtnikov.

Os serviços de inteligência russos trabalham de forma sistemática na identificação de radicais que possam estar a recrutar terroristas suicidas e a organizar atentados, disse Bórtnikov numa reunião de segurança presidida por Vladimir Putin, Presidente da Federação Russa.

O líder do FSB disse que os suicidas são vistos com uma "aura de mártires pela fé", o que os chama para a causa terrorista: "A aura de mártires pela fé que se cria em redor dos suicidas atinge o objetivo, de acordo com o crescente número de atentados realizados".

Os cidadãos russos e dos países vizinhos da Ásia Central que participam como militantes jihadistas nos conflitos armados da Síria, Iraque e Afeganistão representam o maior perigo para a segurança nacional russa, segundo os serviços secretos russos.

"Em 2015, identificámos mais de 2.900 pessoas suspeitas de participar em atividades terroristas nos países citados", disse o diretor do FSB.

"O perigo de um surto da atividade terrorista como consequência do regresso maciço de guerrilheiros é um dos problemas mais urgentes para a Rússia, como para a maioria dos países de todo o mundo", frisou Bórtnikov.

Os combatentes que regressam para os países de origem são elos para o recrutamento de novos seguidores e por isso as forças de segurança tentam impedir o alastramento dessas atividades.


Lusa

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.