sicnot

Perfil

Mundo

Vinte dissidentes cubanos em greve de fome

Guillermo Fariñas

© Ginnette Riquelme / Reuters

Cerca de vinte cubanos ligados à organização de oposição ao regime União Patriótica de Cuba (UNPACU) estão em greve de fome em protesto contra a crescente repressão no país, disseram na terça-feira dirigentes daquela estrutura.

Algumas pessoas estão há quase duas semanas em greve de fome, disse à agência de notícias EFE Ovidio Martín Castellanos, da direção da NPACU.

Guillermo Fariñas, um dos mais conhecidos dissidentes cubanos, integra o grupo em protesto, tendo iniciado a greve de fome a 20 julho. Está "cansado e sonolento", mas disposto a continuar, segundo disse o próprio à EFE.

Fariñas afirmou que este protesto é "muito importante" perante a crescente repressão violenta em Cuba, que tem vindo a ser denunciada por opositores ao regime de Raul Castro.

A UNPACU apelou a um dia de jejum hoje em vários pontos do país em solidariedade com os dissidentes em greve de fome, que pedem respeito pelos direitos humanos em Cuba.

O apelo da UNPACU é para que sejam respeitadas 12 horas de jejum e tem a expetativa de que cerca de 200 pessoas se unam ao protesto no país.

Em Miami, nos Estados Unidos da América, está também a ser organizada uma vigília que contará com a presença do líder da UNPACU, José Daniel Ferrer, ex-preso político que teve autorização para sair de Cuba, pela primeira vez, em junho deste ano.

Lusa

  • Oceanário de Lisboa dá formação sobre impacto da acumulação de plásticos nos oceanos
    2:37
  • Trump e Netanyahu discutiram "ameaças que o Irão coloca"

    Mundo

    O novo Presidente norte-americano, Donald Trump, e o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, debateram "as ameaças que o Irão coloca" e concordaram que a paz israelo-palestiniana só pode ser "negociada diretamente", anunciou este domingo a Casa Branca.