sicnot

Perfil

Mundo

Afegão mutila mulher grávida

© Michalis Karagiannis / Reuter

Um homem mutilou a mulher grávida, no Afeganistão. Este é o mais recente caso de violência no país. No espaço de 24 horas, uma outra mulher, também grávida, morreu às mãos dos familiares do marido.

A mulher não sabe o motivo que levou o seu marido a bater-lhe com um pau, cortar-lhe o cabelo e rapar partes da cabeça. Segundo os familiares, o homem ainda mutilou os genitais da mulher, que estava grávida de seis meses.

A vítima admitiu que a sogra e a cunhada ajudaram o marido a prende-la com uma corda e a bater-lhe "da cabeça aos pés". Acabou por perder o bebé, devido à gravidade dos ferimentos.

Segundo o comandante da polícia de Takhar, sítio onde ocorreu o crime, "o acusado está em fuga". Noor Muhammad Hakimi confirmou também que foi aberto uma investigação a três pessoas, incluindo o marido.

Apesar deste tipo de mutilação ser raro no Afeganistão, os crimes de violência contra as mulheres estão a aumentar. Noutros casos de mutilação, dois maridos cortaram o nariz das mulheres. Muitos afegãos acreditam que a educação é a chave para reduzir a violência contra as mulheres.

No mesmo dia, uma mulher de 20 anos foi morta a tiro por membros da família do seu marido, na província de Faryab. Segundo o dirigente dos Direitos Humanos da cidade, a mulher tinha sido entregue a uma igreja, para proteção.

Sayed Hafizullah Fitra disse que a mulher estava grávida e, que os familiares do marido a acusavam de ter um caso amoroso fora do casamento. Contudo, a vítima foi entregue aos sogros e acabou por ser morta. Segundo as autoridades locais, o sogro está desaparecido. Quanto ao marido, acredita-se que está no Irão.

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • Abate de animais nos canis proibido a partir de setembro
    1:35

    País

    O abate de animais nos canis passa a ser proibido a partir de setembro. Só em 2017, foram mortos cerca de 12 mil cães e gatos, uma média de um abate por hora. O Governo lançou um programa de incentivos financeiros de um milhão de euros, que ainda está a decorrer.

  • Cabazes solidários oferecidos pelo Governo encontrados no lixo
    0:57
  • Colheita da cereja já arrancou no Fundão
    1:54

    País

    A colheita das primeiras cerejas da época já começou no Fundão. A campanha atrasou um mês em relação a anos anteriores, por causa do inverno que se prolongou, mas os produtores garantem que o fruto é de qualidade.