sicnot

Perfil

Mundo

Cidadãos chineses poderão filmar polícias em serviço

© Aly Song / Reuters

Os cidadãos chineses podem gravar livremente as ações dos agentes da polícia em serviço, segundo uma nova lei tornada pública esta semana, informou hoje o jornal de Hong Kong South China Morning Post.

"A polícia terá que aceitar o controlo da população e acostumar-se a fazer cumprir a lei em frente às câmaras, se os cidadãos gravarem as suas ações", refere a normativa.

A lei refere, no entanto, que as gravações não devem dificultar o trabalho da polícia e estipula que os agentes devem levar sempre consigo o crachá e mostrá-lo quando for exigido por civis, enquanto os agentes à paisana deverão identificar-se como tal ao dirigirem-se a um cidadão.

As novas normas surgem dois meses após a morte de um ativista, enquanto se encontrava sob custódia da polícia, o que levou a fortes críticas à atuação policial na China.

Lei Yang, de 29 anos, morreu em maio passado, 50 minutos após a polícia lhe ter pedido documentação, quando se encontrava perto de casa, em Pequim.

Inicialmente, a polícia assegurou que Lei tinha morrido de ataque cardíaco, mas a autópsia revelou que este morreu por afogamento, o que levou à detenção de dois dos polícias envolvidos no caso.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.