sicnot

Perfil

Mundo

Interpol resgata 2.700 vítimas de tráfico na América Central e do Sul

© Edgar Su / Reuters

A Interpol resgatou 2.700 pessoas, deteve 134 e desmantelou pelo menos sete redes de crime organizado numa operação contra o tráfico de seres humanos na América Central e do Sul, anunciou hoje aquela organização internacional.

Entre as vítimas contam-se 27 mulheres menores de idade, enviadas para diferentes países de como escravas sexuais, e também uma órfã de dois anos, oriunda das Honduras.

A operação Spartacus III contou com a participação de 25 países, incluindo Portugal e inicialmente concentrou-se em três dos aeroportos internacionais mais movimentados da América do Sul - Ministro Pistarini (Buenos Aires), Guarulhos (São Paulo) e Dorado (Bogotá).

No Peru, 900 polícias participaram numa operação contra a exploração sexual e contra o trabalho forçado na cidade mineira de La Rinconada, detendo cinco suspeitos e resgatando 190 mulheres e 250 homens.

A Spartacus III também teve como resultado o encerramento de uma agência de adoção brasileira, suspeita de traficar crianças e bebés do leste Europeu.

Na Colômbia a operação desmantelou a rede "Paiaguá", suspeita de ter enviado para a China centenas de mulheres e meninas sul-americanas. Também foi detido o venezuelano Johnny Eliexer Cordero Belisario, contra quem tinha sido emitido um mandado de captura por suspeita de tráfico de seres humanos e de exploração sexual na República Dominicana.

Pelo menos 32 pessoas foram detidas na Colômbia por participação em redes de tráfico de migrantes.

A Interpol anunciou os resultados desta operação dois dias antes de se assinalar o dia mundial contra o tráfico de seres humanos, a 30 de julho.


Lusa

  • Nunca mais
    9:16