sicnot

Perfil

Mundo

Regime sírio oferece amnistia aos rebeldes, Rússia anuncia corredores humanitários

O cessar-fogo entre o regime de Assad e os rebeldes deve começar às 22:00 GMT (mesma hora em Lisboa) de hoje.

© Rodi Said / Reuters

O Presidente da Síria decretou hoje uma amnistia para todos os rebeldes que deponham as armas, noticiou a agência oficial Sana, ao mesmo tempo que a Rússia anunciou a abertura de quatro corredores humanitários em Alepo.

"Qualquer pessoa armada (...) e procurada pela justiça (...) fica isenta da totalidade da pena se se render e depuser as armas nos três meses seguintes à data de publicação deste decreto", indica o texto de Bashar al-Assad, reproduzido pela Sana.

De acordo com o documento, fica também isenta de sanções qualquer pessoa que tenha libertado, sem contrapartidas, um refém.

O ministro da Defesa russo anunciou o lançamento, a partir de hoje, de uma "operação humanitária de grande amplitude" em Alepo, no norte da Síria, com a criação de corredores humanitários para civis e combatentes que se deponham as armas.

Perante "uma situação humanitária difícil" na cidade, cercada desde 7 de julho e palco de intensos combates nos últimos dias, Serguei Choigu explicou que iam ser formados, pelas forças governamentais, três corredores humanitários para civis e combatentes que entreguem as armas, de acordo com as agências noticiosas russas.

Um quarto corredor vai ser criado, na zona norte da cidade, para permitir "a passagem em segurança de combatentes armados", acrescentaram.

Choigu disse que estes corredores vão receber ajuda alimentar e médica.

Hoje, aviões do regime lançaram sobre o setor rebeldes panfletos com um plano dos quatro corredores, indicou a agência noticiosa France Presse (AFP).

Os media oficiais sírios transmitem, há dois dias, um apelo das forças governamentais aos residentes dos bairros nas mãos dos rebeldes para que "se juntem à reconciliação nacional e corram com os mercenários estrangeiros", numa referência aos rebeldes.

A antiga capital económica da Síria e uma das principais frentes de batalha na Síria está dividida desde 2012 entre bairros dominados pelo regime, a oeste, e outros controlados pelos rebeldes, a leste.

Desde 17 de julho, os bairros rebeldes de Alepo estão totalmente cercados pelas forças do presidente Al-Assad.

Nenhuma ajuda internacional consegue entrar nestes setores desde 7 de julho, quando as forças governamentais conseguiram cortar a estrada de Castello, a norte, último eixo para receber provisões.

Os bairros sob controlo rebelde foram alvo de bombardeamentos regulares nos últimos dias e as forças do regime mantiveram a sua progressão, tomando o eixo rodoviário e pelo menos um bairro rebelde situado na periferia noroeste da cidade.

A guerra civil síria começou em 2011.


Lusa

  • Cristas acusa Costa de mentir sobre acordo da concertação social
    3:01

    Economia

    A presidente do CDS acusou esta terça-feira o primeiro-ministro de mentir no debate quinzenal, ao dizer que o acordo da concertação social já estava assinado. Foi o momento mais aceso, com Assunção Cristas a dizer que António Costa não tem condições para chefiar o Governo.

  • Trump prestará juramento com a duas bíblias

    Mundo

    Donald Trump prestará juramento, na próxima sexta-feira, como o 45.º Presidente dos Estados Unidos, usando duas Bíblias - a sua, oferecida pela sua mãe, e a que Abraham Lincoln usou na sua posse, há 150 anos.

  • Esta foto pode salvar a sua vida

    Mundo

    Podemos até estar familiarizados com os sinais do cancro da mama, mas quando se trata de identificar sintomas visuais nos nossos próprios seios, já não é tão fácil. Por isto, uma designer resolveu mostrar como descobrir sinais através de uma ajuda improvável: limões.

    Rita Ferro Alvim