sicnot

Perfil

Mundo

Cruzamento de raças pode reduzir problemas de saúde do buldogue inglês

Com temperamento meigo e aparência simpática, o buldogue inglês é muitas vezes do agrado das crianças.

© Laszlo Balogh / Reuters

O cruzamento do buldogue inglês com cães de outra raça parece ser a melhor solução para garantir a sua sobrevivência, avança um estudo norte-americano. Durante muito tempo sujeito a uma rigorosa seleção genética, o buldogue inglês ficou sujeito a vários problemas de consanguinidade, situação que segundo os investigadores poderá ser resolvida com a introdução de sangue novo.

O buldogue inglês apresenta regularmente diversos problemas de saúde. O focinho demasiado curto, muito admirado e desenvolvidos pelos criadores, tem contribuído para o aumento dos problemas respiratórios, principal causa de mortalidade desta raça.

Problemas de pele e mobilidade, que causam grande desconforto ao animal, são também muito comuns, bem como as dificuldades ao nível da reprodução.

Niels Pedersen, um dos autores do estudo da Universidade da Califórnia, publicado recentemente na revista Canine Genetics and Epidemiology, disse à BBC: "Nós tentámos uma solução para os problemas existentes (...) Se queremos tornar esta raça mais robusta, temos que a reabilitar com novas estratégias e não recorrendo aos métodos antigos".

De acordo com este investigador, o Olde English Bulldogge, raça semelhante de cães, cuja criação foi iniciada na década de 1970 nos Estados Unidos, poderá ser sério candidato para injetar sangue novo no buldogue inglês.

O buldogue inglês, também conhecido como buldogue britânico, tem desde há séculos uma estreita relação com o Reino Unido. Figuras de destaque do país, como Winston Churchill, foram fotografados ao lado dos seus animais de estimação desta raça.

Ao longo do tempo, os buldogue inglês têm-se tornado populares em todo o mundo porque são "bons cães de apartamento", como explica Pedersen. São animais com temperamento meigo e uma aparência simpática, também por isso são muitas vezes do agrado das crianças.

  • Cães detetam cheiro de diabetes em seres humanos

    Mundo

    O olfacto apurado dos cães já se mostrou útil para detetar problemas de saúde, como alguns tipos de cancro e níveis baixos de açúcar no sangue nos diabéticos. Cientistas britânicos acreditam ter descoberto porque é que os cães conseguem farejar o momento em que ocorre esta crise tão perigosa - a hipoglicémia.

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • Avicii tinha deixado os palcos há 2 anos por motivos de saúde
    2:14
  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Portugal compromete-se a enviar profissionais de saúde para África
    2:39
  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • Karlie Kloss, o "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59