sicnot

Perfil

Mundo

Luaty Beirão queixa-se de pressão depois da mulher ter sido levada pela polícia

O "rapper" luso-angolano Luaty Beirão, condenado pelo tribunal de Luanda por rebelião e associação de malfeitores, denunciou esta sexta-feira que a família está a ser "pressionada", depois de a mulher, Mónica Almeida, ter sido levada por agentes da polícia.

O ativista, em liberdade provisória precisamente desde 29 de junho, juntamente com os restantes 16 condenados no mesmo processo, confirmou à Lusa que Mónica Almeida esteve mais de duas horas retida por agentes da polícia, para ser identificada, interpelada quando estava a conduzir.

Posteriormente, ainda durante a manhã de hoje, foi abordada por uma segunda patrulha da polícia tendo ficado incontactável por telemóvel, alegadamente devido ao recurso a um equipamento "bloqueador de sinal", equipamento habitualmente utilizado pelos serviços secretos angolanos, acusa Luaty Beirão.

Durante duas horas, Mónica Almeida "andou às voltas" a conduzir sob ordens da polícia, "sem nunca ter entrado na esquadra", tendo no final os agentes alegado uma confusão na identidade e que estavam à procura de uma "suposta assaltante".

Em comunicado a que a Lusa teve acesso, a Polícia Nacional já fez saber que foi aberta uma "investigação" a este caso, tendo em conta a "gravidade da situação", por "tal comportamento ou prática não fazer parte dos procedimentos de atuação do efetivo" daquela força e "não havendo qualquer orientação superior nesse sentido".

"Claro que tiro outra ilação do que aconteceu, já não sou anjinho nenhum, ainda mais na situação que estamos a viver. Vivemos num Estado policial e essas coisas acontecem com muito boa gente, poderia ser uma coincidência, mas eu já não acredito nisso", acusou o ativista.

Durante o período em prisão preventiva, entre junho e dezembro de 2015, e nos três meses em que esteve a cumprir parte da pena a que foi condenado, após 28 de março e até à libertação por decisão do Tribunal Supremo, incluindo na greve de fome de 36 dias que Luaty Beirão promoveu, Mónica Almeida foi sempre a porta-voz do 'rapper', um dos rostos mais visíveis da contestação ao Governo de José Eduardo dos Santos.

"Isto é uma forma de pressão, por contágio. Está toda uma família em polvorosa, nervosa, e depois entre nós começamos a ter pressão, a dizer para pensar na mulher, na filha. Basicamente, como não conseguem chegar até nós de outra forma, tentam com estes métodos", criticou ainda.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.