sicnot

Perfil

Mundo

Papa aceita renúncia de bispo irlandês referenciado por encobrimento de pedofilia

© Kacper Pempel / Reuters

O papa aceitou a renúncia do bispo Martin Drennan, da diocese de Galway e Kilmacduagh, referenciado num relatório de 2009 sobre encobrimento de casos de pedofilia na Igreja da República da Irlanda, indicou hoje o Vaticano.

O Vaticano esclareceu, no mesmo comunicado, que o papa Francisco aceitou a renúncia de Drennan, devido ao artigo 401.2 do código de direito canónico, que estabelece que um bispo deve renunciar "por doença ou causa grave".

O artigo estabelece que um bispo diocesano "apresente a renúncia se por doença ou outra causa grave fique comprometida a capacidade para desempenhar as funções".

Drennan, que nasceu em Piltown, em 1944, foi um dos bispos referenciados em 2009 naquele que ficou conhecido como "Relatório Murphy".

Este relatório aborda casos de abusos sexuais de menores e detalha os mecanismos da Igreja católica para os ocultar, com a conivência do Estado irlandês.

O bispo, atualmente com 72 anos, manteve-se em funções, defendendo que o relatório não o visou diretamente.

Francisco, que se encontra em viagem pastoral à Polónia, aceitou a renúncia de Seamus Freeman, bispo de Ossory, na Irlanda, em conformidade com o mesmo artigo do código do Vaticano.

O papa nomeou Fintan Monahan (Offaly, 1967) bispo da diocese irlandesa de Killaloe. Licenciado em Teologia, diplomado em Educação Superior, Monahan ocupava até aqui o cargo de secretário diocesano.


Lusa

  • Corpos de portuguesas trasladados segunda-feira 
    1:27
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Estado vai tomar posse de terras abandonadas

    País

    O Governo vai recorrer ao Código Civil para permitir que o Estado tome posse de terras ao abandono. À margem da entrevista ao Expresso, o primeiro-ministro anunciou que o Governo irá acionar o artigo 1345º do Código Civil, que estabelece que as coisas imóveis sem dono conhecido se consideram do património do Estado.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22