sicnot

Perfil

Mundo

Três empresários detidos na sequência de tentativa falhada de golpe na Turquia

© Umit Bektas / Reuters

As autoridades turcas prenderam hoje três magnatas no âmbito das investigações às atividades do clérigo turco Fethullah Gülen, com base nos Estados Unidos, após a tentativa falhada de golpe de Estado em meados deste mês.

As forças de segurança na cidade central de Kayseri procederam à detenção do presidente da empresa detida pela sua família Boydak Holding, Mustafa Boydak, e dois outros executivos, informou a agência de notícias Anadolu.

Mustafa Boydak e os dois outros executivos - Sükrü e Halit Boydak - foram detidos nas suas casas.

As detenções foram realizadas como parte de uma investigação ao financiamento das atividades do Fethullah Gülen na Turquia.

Ancara responsabiliza o clérigo turco Fethullah Gülen pelo falhado golpe de Estado realizado a 15 de julho contra o Presidente Recep Tayyip Erdogan.

O clérigo negou, a partir dos Estados Unidos, onde está exilado, ter qualquer ligação ao golpe de Estado falhado.

Quase 16.000 pessoas foram detidas até à data na sequência da tentativa falhada de golpe de Estado.

Na quinta-feira, a Turquia advertiu o Quirguistão do risco de golpe de Estado por simpatizantes do clérigo turco, explicando que eles se infiltraram em todas as instituições daquela ex-república soviética.

Após o fracasso do golpe de Estado, a agência turca Anadolu afirmou que uma organização com ligações a Gülen tem atuado em nove escolas primárias e secundárias, duas escolas internacionais e uma universidade no Quirguistão.

Ancara acusa Fethullah Gülen de estar a construir a sua influência através de uma extensa rede de ensino privado, não só na Turquia, mas também na África e na Ásia Central.

Lusa

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "Situação humanitária dos civis em Ghouta é aterradora"
    0:49

    Mundo

    O enviado especial da ONU para a Síria lançou esta sexta-feira um novo apelo a um cessar-fogo. O responsável está particularmente preocupado com a situação da população civil e diz que é preciso evitar que se repita em Ghouta o que se passou em Alepo.

  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05
  • Instantes de uma noite de futebol europeu
    0:41
  • Não dá mais, Brasil!
    18:00