sicnot

Perfil

Mundo

Polícia belga detém dois suspeitos de prepararem ataque terrorista

Bruxelas mantém-se no 3º nível /numa escala de quatro) de alerta terrorista

© Francois Lenoir / Reuters

A polícia belga deteve dois homens suspeitos de planearem um ataque na Bélgica, anunciaram as autoridades. São dois irmãos, com mais de 30 anos.

Última atualização às 10:16

Os dois homens foram detidos depois da polícia ter feito várias buscas domiciliárias esta sexta-feira à noite, na região de Liege, a cerca de 90 kms de Bruxelas.

De acordo com a polícia belga, tratam-se de dois irmãos, com mais de 30 anos. Foram identificados como Nourredine H. e Hamza H.

Ambos serão presentes ao juíz durante o dia hoje.

Até ao momento, não há qualquer ligação aos ataques no aeroporto e no metro de Bruxelas que fizeram 32 mortos a 22 de março.

A polícia fez sete buscas a casas na região de Mons e outra em Liege. Não foram encontradas armas ou explosivos.

  • Sismo registado esta manhã na região de Lisboa

    País

    Um sismo foi sentido esta manhã na região da Grande Lisboa. O abalo foi registado às 7h44, com epicentro em Sobral de Monte Agraço e magnitude de 4.3, informa o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

    Em atualização

  • GNR resgata 45 sírios no mar Egeu
    2:28

    Crise Migratória na Europa

    A Guarda Nacional Republicana já resgatou quase 300 migrantes no mar Egeu, ao largo da Grécia, desde o início de maio. Esta quarta-feira de madrugada, os militares salvaram 45 sírios que tentavam chegar à Grécia numa embarcação de borracha.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.