sicnot

Perfil

Mundo

Papa pede aos jovens para acreditarem no mundo "sem ódios ou fronteiras"

© Stefano Rellandini / Reuters

O Papa Francisco pediu hoje aos jovens para que acreditem num "novo mundo sem ódios ou fronteiras como barreiras", na missa de encerramento Jornadas Mundiais da Juventude, que se celebraram este ano em Cracóvia, na Polónia.

Na esplanada do Campo da Misericórdia e diante de milhões de jovens que passaram ali toda a noite, o papa Francisco animou-os defendendo "uma nova humanidade" e pediu-lhes que não se importem com os que se possam rir deles por acreditarem "numa nova humanidade, que não aceitem o ódio entre os povos nem vejam as fronteiras dos países como uma barreira".

Na missa, Francisco começou por dar o exemplo de Zaqueu, "um rico colaborador dos odiados ocupantes romanos, cujo encontro com Jesus mudou a sua vida", falando dos obstáculos que teve de ultrapassar.

Falou-lhes da autoestima e do perigo de "não se sentir à altura" e de ter "uma baixa consideração de si mesmos", considerando que isso "não tem só a ver com a autoestima e afeta também a fé".

"Tu és importante! E Deus conta contigo pelo que és, não pelo que tens: para ele, nada vale a roupa que levas ou o telemóvel que utilizas, não lhe importa que estejas na moda, o que lhe importa és tu. Aos seus olhos, tens valor e o que vales não tem preço", afirmou.

© Stefano Rellandini / Reuters

De acordo com a organização do evento, pelo menos 2,5 milhões de peregrinos de todo o mundo foram hoje à missa dada pelo papa Francisco, no encerramento do festival católico global, na Polónia.

"Estimamos ter tido entre 2,5 e três milhões de pessoas" neste evento, afirmou à AFP a porta-voz Anna Chmura. A polícia não avançou quaisquer estimativas.

​Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.