sicnot

Perfil

Mundo

Papa pede aos jovens para acreditarem no mundo "sem ódios ou fronteiras"

© Stefano Rellandini / Reuters

O Papa Francisco pediu hoje aos jovens para que acreditem num "novo mundo sem ódios ou fronteiras como barreiras", na missa de encerramento Jornadas Mundiais da Juventude, que se celebraram este ano em Cracóvia, na Polónia.

Na esplanada do Campo da Misericórdia e diante de milhões de jovens que passaram ali toda a noite, o papa Francisco animou-os defendendo "uma nova humanidade" e pediu-lhes que não se importem com os que se possam rir deles por acreditarem "numa nova humanidade, que não aceitem o ódio entre os povos nem vejam as fronteiras dos países como uma barreira".

Na missa, Francisco começou por dar o exemplo de Zaqueu, "um rico colaborador dos odiados ocupantes romanos, cujo encontro com Jesus mudou a sua vida", falando dos obstáculos que teve de ultrapassar.

Falou-lhes da autoestima e do perigo de "não se sentir à altura" e de ter "uma baixa consideração de si mesmos", considerando que isso "não tem só a ver com a autoestima e afeta também a fé".

"Tu és importante! E Deus conta contigo pelo que és, não pelo que tens: para ele, nada vale a roupa que levas ou o telemóvel que utilizas, não lhe importa que estejas na moda, o que lhe importa és tu. Aos seus olhos, tens valor e o que vales não tem preço", afirmou.

© Stefano Rellandini / Reuters

De acordo com a organização do evento, pelo menos 2,5 milhões de peregrinos de todo o mundo foram hoje à missa dada pelo papa Francisco, no encerramento do festival católico global, na Polónia.

"Estimamos ter tido entre 2,5 e três milhões de pessoas" neste evento, afirmou à AFP a porta-voz Anna Chmura. A polícia não avançou quaisquer estimativas.

​Lusa

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35

    País

    A data para as próximas eleições autárquicas já gerou consenso. 1 de outubro é a data pedida pelos vários partidos ouvidos esta segunda-feira por António Costa. Na próxima quinta-feira, no Conselho de Ministros, o dia de ir às urnas vai ser escolhido.