sicnot

Perfil

Mundo

Alemanha quer exército a atuar em caso de ataque terrorista

© Kacper Pempel / Reuters

​A ministra alemã da Defesa, Ursula von der Leyen, quer acelerar os planos para permitir a intervenção do Exército em casos de alerta interno grave ou de ataque terrorista.

"No final do verão decidiremos com os ministros do Interior dos estados federados que casos específicos devemos começar a testar", indicou a ministra em declarações ao diário Bild.

Von der Leyen defende a necessidade, "o mais cedo possível", de uma regulação clara que permita às forças armadas atuar "de imediato" no caso de uma situação de gravidade nacional que obrigue a ativar dispositivos de segurança especiais.

Para isso, acrescenta a ministra, devem estabelecer-se quanto antes as relações e cadeias de comando entre o corpo policial - que corresponde aos estados federados - e o Exército - ao governo federal.

Já em meados de julho a ministra admitiu a possibilidade de autorizar a intervenção do Exército no interior do país, perante o alerta terrorista generalizado na Europa.

Os recentes atos de violência e atentados terroristas na Baviera precipitaram a discussão, após as suspeitas expressadas pelo Partido Social Democrata (SPD), que faz parte da coligação no governo, e também do setor policial.

O governo regional da Baviera tem vindo a insistir com a chanceler, Angela Merkel, para que sejam reforçados os dispositivos de segurança nacional, endurecida a política de asilo e para sejam impostos limites à entrada de refugiados.

Os dois recentes atentados terroristas foram cometidos por refugiados - um afegão de 17 anos que atacou os passageiros de um comboio regional e foi abatido pela polícia, em Würzburg, e um sírio de 27 anos que detonou a bomba que levava na mochila, em Ansbach.

A ministra da Defesa apresentou em meados de julho o seu "Livro branco da Política de Segurança e Futuro do Exército", no qual se defende a possibilidade de o exército intervir em operações antiterroristas no interior do país, algo que até agora estava reservado à Polícia.

Segundo o documento, o Exército federal deve preparar-se para intervir no interior em caso de "atentados simultâneos", perpetrados em paralelo em diferentes lugares, como os que ocorreram em França ou na Bélgica, explicou então a ministra, da União Democrata Cristâ (CDU), liderada por Merkel.

Von der Leyen quer promover a modernização do Exército, que pela primeira vez em décadas terá um aumento do seu contingente e orçamento.

Em junho, a ministra anunciou um reforço de 7 mil soldados e um aumento orçamental, dos atuais 34.300 milhões de euros para 39.200 milhões em 2020.

Desde a queda do Muro de Berlim e a reunificação do país em 1990, as forças armadas foram reduzidas de 585 mil efetivos para 177 mil soldados.

Lusa

  • Jovem de 15 anos detido na Alemanha por suspeitas de terrorismo

    Mundo

    Um jovem de 15 anos foi detido na Alemanha, suspeito de estar a preparar um ataque terrorista nos arredores de Estugarda. A polícia descobriu no apartamento do suspeito um pequeno arsenal, que incluía balas, facas e material explosivo. Sabe-se que o jovem mantinha contacto com o atirador de Munique, um jovem de 18 anos. De acordo com a polícia, foram ainda encontrados mapas e desenhos que indicavam o local do possível ataque, além de instruções para a construção de explosivos. O jovem está neste momento numa ala psiquiátrica.

  • Madrid suspende governo regional da Catalunha

    Mundo

    O chefe do Governo espanhol anunciou hoje que decidiu acionar o artigo 155º da Constituição espanhola e pedir ao Senado a suspensão das funções do governo regional da Catalunha. Em conferência de imprensa justificou a adoção das medidas dada a "desobediência rebelde, sistemática e consciente" do Governo regional (Generalitat).

    Em atualização

  • Manifestações contra os incêndios um pouco por todo o país
    1:33

    País

    Estão marcadas para esta tarde várias manifestações contra os incêndios e as políticas florestais, mas também de homenagem às vítimas dos fogos que arrasaram o país. As iniciativas de protesto são quase todas organizadas através das redes sociais e por grupos de cidadãos.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.