sicnot

Perfil

Mundo

Ataque a hotel em Cabul terminou com morte dos três atacantes e um polícia

© Omar Sobhani / Reuters

Um ataque a um hotel de Cabul, capital do Afeganistão, terminou hoje, sete horas depois do início do atentado, com a morte dos três atacantes e de um polícia, informaram as autoridades.

"A operação está concluída. Um polícia perdeu a vida e outros três ficaram feridos, mas nenhum dos funcionários do hotel ou clientes sofreram ferimentos", disse o chefe da polícia Abdul Rahman Rahimi aos jornalistas.

Os três atacantes talibãs, incluindo o condutor do camião armadilhado, foram mortos.

Os talibãs reivindicaram a operação, ao referirem "ter feito explodir um camião carregado de explosivos à entrada do hotel Northgate", situado na nova estrada que conduz à base miliar norte-americana de Bagram, a norte de Cabul.

A explosão foi sentida na capital afegã por volta das 01:30 de domingo (22:00 em Lisboa), precedida de um corte de energia elétrica de vários minutos.

Os rebeldes islamitas acrescentaram no Twitter que esta explosão "abriu caminho aos [seus] combatentes munidos de armas ligeiras e de RPG [lança-roquetes] ao interior" do estabelecimento.

Inicialmente, o porta-voz dos rebeldes, Zabihullah Mujahid, tinha referido "uma centena de invasores americanos mortos" nesta operação complexa.

Este foi o primeiro atentado em Cabul desde o duplo ataque suicida contra a minoria 'hazara' xiita em 23 de julho, que provocou pelo menos 80 mortos e 230 feridos, o primeiro desta magnitude reivindicado pelo grupo radical Estado Islâmico no Afeganistão.

O hotel Northgate, que acolhe civis e militares estrangeiros que trabalham para as tropas destacadas no quadro da operação sob a bandeira da NATO, está protegido por muros elevados e torres de vigilância e na sua página na Internet afirma aplicar as mais estritas regras de segurança, com todos os seus guardas privados submetidos a prévio treino militar.

O hotel Northgate já tinha sido visado num ataque dos talibãs em junho de 2013, quando cinco bombistas suicidas conseguiram entrar no recinto, matando nove pessoas antes de serem abatidos por agentes de segurança.

A ONU contabilizou "um número recorde" de mortos e feridos no Afeganistão no primeiro semestre deste ano, o que reflete a degradação da segurança no país, com 1.601 mortos e 3.565 feridos em seis meses, um terço dos quais crianças.

Lusa

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.