sicnot

Perfil

Mundo

França vai continuar a fechar mesquitas extremistas e a expulsar imãs

© Pascal Rossignol / Reuters

O ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, afirmou hoje que as autoridades vão continuar a encerrar mesquitas extremistas e, nos casos em que os imãs sejam estrangeiros, a expulsá-los de França.

"Não há lugar em França (...) para os que apelam ao ódio", disse o ministro à imprensa após um encontro com responsáveis do Conselho Francês do Culto Muçulmano (CFCM) no âmbito da luta contra o terrorismo depois dos últimos atentados em França.

"Fechámos duas dezenas de mesquitas e espaços de oração e haverá outros, tendo em conta as informações de que dispomos", prosseguiu, precisando ainda que foram emitidas cerca de 80 ordens de expulsão contra imãs estrangeiros e que há "várias dezenas" de casos em avaliação.

Cazeneuve anunciou por outro lado esperar que em outubro esteja finalizado o novo quadro institucional de enquadramento do culto muçulmano.

O novo quadro deverá levar à criação de "uma fundação" para financiar centros de culto, que atualmente recebem em muitos casos fundos de países estrangeiros, como a Arábia Saudita, e são instados a seguir uma linha religiosa ultraconservadora e contrária aos valores da República Francesa.

O ministro frisou a importância de "garantir a plena transparência do financiamento das mesquitas".

Outra vertente do quadro em preparação é a formação dos imãs e capelães que ministram nas prisões, para o que foi criado um "conselho teológico".

Esse conselho, explicou o ministro, será ser integrado por "teólogos de alto nível que, a partir de uma referência precisa, formem os imãs" para que "ensinem um islão (...) compatível com os valores da República".

O presidente do Conselho Francês do Culto Muçulmano, Anouar Kbibech, precisou que o conselho teológico tem por objetivo combater discursos radicais e estabelecer uma "carta dos imãs" que defina as bases das orações nas mesquitas.

Lusa

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.