sicnot

Perfil

Mundo

França vai continuar a fechar mesquitas extremistas e a expulsar imãs

© Pascal Rossignol / Reuters

O ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, afirmou hoje que as autoridades vão continuar a encerrar mesquitas extremistas e, nos casos em que os imãs sejam estrangeiros, a expulsá-los de França.

"Não há lugar em França (...) para os que apelam ao ódio", disse o ministro à imprensa após um encontro com responsáveis do Conselho Francês do Culto Muçulmano (CFCM) no âmbito da luta contra o terrorismo depois dos últimos atentados em França.

"Fechámos duas dezenas de mesquitas e espaços de oração e haverá outros, tendo em conta as informações de que dispomos", prosseguiu, precisando ainda que foram emitidas cerca de 80 ordens de expulsão contra imãs estrangeiros e que há "várias dezenas" de casos em avaliação.

Cazeneuve anunciou por outro lado esperar que em outubro esteja finalizado o novo quadro institucional de enquadramento do culto muçulmano.

O novo quadro deverá levar à criação de "uma fundação" para financiar centros de culto, que atualmente recebem em muitos casos fundos de países estrangeiros, como a Arábia Saudita, e são instados a seguir uma linha religiosa ultraconservadora e contrária aos valores da República Francesa.

O ministro frisou a importância de "garantir a plena transparência do financiamento das mesquitas".

Outra vertente do quadro em preparação é a formação dos imãs e capelães que ministram nas prisões, para o que foi criado um "conselho teológico".

Esse conselho, explicou o ministro, será ser integrado por "teólogos de alto nível que, a partir de uma referência precisa, formem os imãs" para que "ensinem um islão (...) compatível com os valores da República".

O presidente do Conselho Francês do Culto Muçulmano, Anouar Kbibech, precisou que o conselho teológico tem por objetivo combater discursos radicais e estabelecer uma "carta dos imãs" que defina as bases das orações nas mesquitas.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.