sicnot

Perfil

Mundo

Helicóptero militar russo abatido no noroeste da Síria

​Um helicóptero militar russo que participava numa operação humanitária em Alepo foi abatido na província de Idleb, no noroeste da Síria, e os cinco ocupantes do aparelho morreram, anunciaram hoje autoridades russas.

© Ammar Abdullah / Reuters

"A 01 de agosto, na província de Idleb, disparos feitos do solo abateram um helicóptero de transporte militar Mi-8 que regressava à base aérea de Hmeimim depois de entregar ajuda humanitária na cidade de Alepo", informou o Ministério da Defesa em comunicado.

Um porta-voz do Ministério citado pelas agências russas precisou que a bordo seguiam três tripulantes e dois oficiais e que se desconhecia na altura o seu estado e paradeiro, mas a presidência russa precisou mais tarde que todos os cinco morreram na queda do aparelho.

© Ammar Abdullah / Reuters

O conflito que desde 2011 opõe o regime sírio a grupos opositores e organizações jihadistas já fez mais de 280 mil mortos.

Segundo a organização não-governamental Observatório Sírio dos Direitos Humanos, no mês de julho morreram pelo menos 4.794 pessoas, menos que em junho, quando se registaram 4.823 mortes.

Entre os mortos de julho figuram 1.590 civis, 341 deles crianças, a maioria (779) vítimas de bombardeamentos das forças do regime e russas. Pelo menos 45 outros foram mortos por membros do grupo extremista Estado Islâmico, 163 por disparos de grupos rebeldes e 148 por bombardeamentos da coligação internacional, entre outros motivos.

© Ammar Abdullah / Reuters

Por outro lado, pelo menos 617 membros de grupos sírios e curdos que combatem o regime foram mortos em julho, 1.262 combatentes estrangeiros do Estado Islâmico e do ramo da Al-Qaida na Síria, a Frente al-Nosra e três desertores do exército sírio.

Nas fileiras do regime registaram-se 554 mortes de membros das forças regulares e 643 de membros de milícias aliadas do regime, segundo o Observatório.

Lusa

© Ammar Abdullah / Reuters

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.