sicnot

Perfil

Mundo

Polícia resgatou sogra de presidente da F1 Bernie Ecclestone

Bernie Ecclestone e Fabiana Flosi com o campeão de F1 Niki Lauda num evento desportivo na Áustria, no início deste ano.

© Leonhard Foeger / Reuters

A polícia brasileira anunciou no domingo, o resgate da sogra de Bernie Ecclestone, o presidente da fórmula 1 britânico, após mais de um mês em cativeiro, informou hoje a agência de notícias AFP.

Aparecida Schunk Flosi Palmeira, de 67 anos, mãe de Fabiana Flosi, de 38, estava desaparecida desde 22 de junho de 2016.

As autoridades policiais informaram, em comunicado, que Aparecida Palmeira "foi libertada" e "estava ilesa" de qualquer ferimento.

A televisão local, a Globo TV, mostrou a vítima à espera e a abraçar os parentes enquanto chegava, sob escolta policial, à estação da polícia de São Paulo.

O pedido de resgate, de 168 milhões de euros, enviado à família via e-mail, não foi pago, reportou o jornal brasileiro, 'O Estado de São Paulo'.

A polícia brasileira não respondeu aos pedidos de informação levantados pela agência noticiosa AFP.

Os raptores, disfarçados de homens de entregas, raptaram Aparecida Palmeira da sua casa em Jardim Santa Helena, área localizada no sul de São Paulo, informaram alguns vizinhos à agência de notícias AFP.

A vítima é a mãe da brasileira Fabiana Flosi, atual mulher do bilionário de 85 anos, Bernie Ecclestone.

Os raptos eram muito comuns no Brasil nos anos 90 e nos primeiros anos de 2000, no entanto baixaram devido a um controlo mais intensivo da polícia e com a criação de um departamento anti-rapto especializado.

Os parentes de futebolistas eram os alvos mais procurados, como sucedeu no rapto da mãe da estrela internacional brasileira de futebol, Robinho, em 2004, a qual foi mantida em cativeiro durante 41 dias, nos arredores de São Paulo.

Lusa

  • Sogra de empresário da F1 Bernie Ecclestone sequestrada em São Paulo

    Mundo

    A sogra de Bernie Ecclestone, conhecido empresário da Fórmula 1 (F1) foi sequestrada em São Paulo. Aparecida Schunck Flosi Palmeira, de 67 anos, reside na zona sul da cidade brasileira e foi raptada quando se encontrava em casa, na passada sexta-feira. A notícia foi avançada pela revista Veja e pela estação de televisão Globo.

  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.