sicnot

Perfil

Mundo

Antigo responsável sérvio da Bósnia libertado antecipadamente

​O Tribunal Penal Internacional para a ex-Jugoslávia (TPIJ) autorizou a libertação antecipada de um antigo responsável policial sérvio da Bósnia, condenado a 17 anos de prisão em 2010 pelo seu envolvimento no massacre de Srebrenica, anunciou hoje o tribunal.

"Acordo no pedido de libertação antecipada de (Ljubomir) Borovcanin, efetiva a partir de 01 de agosto de 2016", declarou o juiz Theodor Meron ao confirmar a deliberação.

Em junho de 2010 a instância judicial ad hoc da ONU considerou sete homens por envolvimento na execução de cerca de 7.800 homens e rapazes muçulmanos no enclave de Srebrenica, leste da Bósnia-Herzegovina, em julho de 1995.

Este massacre, o mais grave na Europa desde a Segunda Guerra mundial, foi cometido por tropas sérvias bósnias a poucos meses do final da guerra civil (1992-1995).

Reconhecidos culpados de genocídio, crimes de guerra e crimes contra a humanidade, dois antigos responsáveis militares sérvios da Bósnia, o ex-tenente-coronel Vujadin Popovic, e o antigo coronel Ljubisa Beara, foram condenados a prisão perpétua.

Ljubomir Borovcanin estava incluído entre os cinco outros acusados, incluindo quatro ex-responsáveis militares, condenados a penas entre os cinco e os 35 anos de prisão efetiva.

Em setembro de 2009, mais de três anos após o início deste megaprocesso, a acusação pediu prisão perpétua contra todos os acusados.

Preso em abril de 2005, Borovcanin, 56 anos, estava detido na Dinamarca, para onde foi transferido em 10 de novembro de 2011 e onde cumpriu o resto da pena.

Lusa

  • Oceanário de Lisboa dá formação sobre impacto da acumulação de plásticos nos oceanos
    2:37
  • Trump e Netanyahu discutiram "ameaças que o Irão coloca"

    Mundo

    O novo Presidente norte-americano, Donald Trump, e o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, debateram "as ameaças que o Irão coloca" e concordaram que a paz israelo-palestiniana só pode ser "negociada diretamente", anunciou este domingo a Casa Branca.