sicnot

Perfil

Mundo

Governo turco divide serviços secretos

O governo da Turquia vai dividir os poderosos serviços secretos (MIT) em duas entidades, uma para a espionagem externa e outra para a vigilância interna, noticiou hoje o jornal turco Hurriyet.

O MIT foi alvo de duras críticas depois da tentativa de golpe de Estado de 15 de julho, efetuada por um grupo de militares contra o presidente Recep Tayyip Erdogan e o seu governo.

O chefe de Estado turco lamentou que o MIT tenha demorado muito tempo a informar a presidência dos acontecimentos, afirmando ter tomado conhecimento da tentativa de golpe de Estado pelo cunhado.

Na segunda-feira, o vice-primeiro-ministro Numan Kurtulmus declarou "estar prevista" uma restruturação dos serviços secretos, depois de Erdogan ter já procedido a uma profunda reforma das forças armadas.

De acordo com o Hurriyet, a futura agência de vigilância interna estará, em grande parte, a cargo da polícia e da guarda, duas instituições que dependem agora do ministério do Interior, na sequência das reformas adotadas depois da tentativa de golpe de Estado.

Os serviços encarregados da espionagem externa vão depender diretamente da presidência, que vai também dispor de uma unidade coordenadora das atividades das duas novas agências.

O poder turco está a limitar os privilégios das forças armadas depois da tentativa de golpe de Estado, entregando mais competências às autoridades civis.

"É necessário criar um sistema onde ninguém possa voltar a cometer um golpe de Estado", com um "sistema de informações da mais alta qualidade", afirmou na segunda-feira o vice-primeiro-ministro turco.

Lusa

  • PS e BE não propõem alívio da dívida à UE
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à União europeia e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta dos partidos para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido qualquer perdão de dívida, ao contrário do que os partidos mais à esquerda chegaram a defender.

  • Antigos ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo MP
    1:54

    Operação Marquês

    Quatro antigos ministros de Governos de José Sócrates foram ouvidos recentemente pelo Ministério Público (MP), no âmbito da Operação Marquês. Mário Lino, António Mendonça, Teixeira dos Santos e Luís Campos e Cunha foram ouvidos como testemunhas. Os investigadores chamaram os antigos governantes para esclarecer decisões relacionadas com a PT.

    Notícia SIC

  • Suspeito de atropelamento mortal diz que foi mero acidente 
    2:00
  • Confrontos na primeira greve geral no Brasil em 21 anos
    1:34
  • "Está na altura de pressionarmos a Coreia do Norte"
    0:45

    Mundo

    O secretário de estado norte-americano, Rex Tillerson, afirmou esta sexta-feira na ONU que a ameaça da Coreia do Norte é real e pediu que o conselho de segurança da ONU tome medidas antes que seja o regime de pyongyang a fazê-lo.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre após a cirurgia

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.