sicnot

Perfil

Mundo

Oposição solicitou nova etapa para referendo revogatório na Venezuela

A aliança da oposição Mesa de Unidade Democrática (MUD) solicitou esta terça-feira, formalmente, ao Conselho Nacional Eleitoral (CNE) da Venezuela que ative a nova etapa para a realização de um referendo revogatório do mandato do Presidente Nicolás Maduro.

"Entregámos ao CNE o requerimento formal para a recolha de 20 por cento das assinaturas. O referendo vai mesmo fazer-se e é defendido pelo povo da Venezuela", anunciou o deputado Luís Florido, presidente da Comissão de Política Exterior, Soberania e Integração da Assembleia Nacional.

O pedido tem lugar um dia depois de o CNE anunciar que 399.412 assinaturas foram validadas, o dobro do mínimo de assinaturas exigidas (1% dos eleitores) "manifestando a vontade" de convocar o referendo revogatório, um processo em que os signatários tiveram de confirmar pessoalmente, e com dados biométricos, a "intenção" manifestada.

As autoridades eleitorais dispõem agora de 15 dias contínuos para dar resposta ao pedido e anunciar os centros de recolha de assinaturas, um novo passo que deve contar com o apoio de pelo menos 20% de cidadãos inscritos no registo eleitoral o que equivale a quase quatro milhões de eleitores.

A oposição quer realizar o "referendo revogatório" ainda em 2016 e tem acusado o CNE de atrasar a calendarização das diferentes etapas do processo.

Se o referendo se realizar até 10 de janeiro de 2017 deverão ser convocadas novas eleições presidenciais, segundo a legislação venezuelana. Se o referendo for convocado para depois dessa data, o vice-presidente da Venezuela assumirá os destinos do país até 2019, quando terminaria o atual mandato presidencial.

Simpatizantes de Nicolás Maduro e ministros do seu Governo têm insistido que será impossível realizar o referendo ainda em 2016.

Lusa

  • Aprovada nova etapa para referendo na Venezuela

    Mundo

    A comissão nacional eleitoral (CNE) da Venezuela aprovou na segunda-feira mais uma etapa para o referendo para a destituição do Presidente Nicolás Maduro, mas a consulta popular promovida pela oposição enfrenta ainda vários obstáculos.

  • DIRETO: Célula terrorista preparava grande atentado na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das vítimas mortais do atentado em Barcelona era de Lisboa e há uma outra portuguesa, a sua neta, desaparecida. A polícia procura quatro jovens e há outras quatro detenções confirmadas. Os autores dos ataques na Catalunha, que mataram 14 pessoas e feriram 140, pertenciam ao mesmo grupo. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35

    Ataque em Barcelona

    Em Cambrils, também na Catalunha, foram mortos cinco alegados terroristas que atropelaram várias pessoas, uma morreu e seis ficaram feridas, quando escapavam a uma perseguição policial, esta madrugada. As autoridades investigam uma eventual relação entre os dois atentados. Nota: chamamos à atenção para a violência das imagens, que podem chocar os espetadores mais sensíveis.

  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Vento e calor provocam reacendimentos em Mação
    1:55

    País

    As temperaturas altas e o vento forte estão a provocar reacendimentos em Mação. No terreno mantêm-se cerca de 800 bombeiros, numa altura que que há receio que as chamas voltem a ficar ativas, como explica o repórter Rui Carlos Teixeira.