sicnot

Perfil

Mundo

Agência oficial chinesa Xinhua lança portal em português

A agência noticiosa oficial chinesa Xinhua lançou hoje um portal em português, visando "promover as relações entre a China e os países de língua portuguesa" e "aumentar a compreensão sobre o desenvolvimento económico-social da China".

O novo portal (acessível através do site http://portuguese.xinhuanet.com/) foi apresentando como uma "medida importante para implementar a diretriz do Presidente [chinês], Xi Jinping, de expandir o espaço de atuação dos média".

O 'site' propõe-se difundir "notícias de economia, política, sociedade, cultura, desporto e tecnologia", recorrendo aos formatos texto, imagem e vídeo.

A Xinhua conta, desde 2004, com um departamento em português, que emprega atualmente 14 pessoas, entre as quais três brasileiros, mas cujo conteúdo era, até agora, distribuído através de outros órgãos de comunicação.

O portal em português da Xinhua junta-se a outros que a agência já tem em inglês, francês, russo, árabe, espanhol, japonês, coreano e alemão.

O lançamento do portal em português coincide com o arranque dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, competição em que, nas últimas edições, a China tem disputado o domínio com os Estados Unidos da América.

Além da Xinhua, também a versão digital do Diário do Povo, o órgão central do Partido Comunista Chinês, e a Rádio Internacional da China (CRI, na sigla em inglês), têm um serviço em português.

O departamento em língua portuguesa do Diário do Povo arrancou no ano passado, quebrando com o 'monopólio' da CRI, o mais antigo serviço noticioso em português da República Popular da China, com 56 anos.

Naquela altura, a política externa chinesa era guiada pela defesa do internacionalismo proletário e Pequim "apoiava os países africanos na luta contra o imperialismo", nomeadamente Angola e Moçambique.

Hoje, são as crescentes relações económicas e comerciais com os países de língua portuguesa, sobretudo Brasil, Angola e Portugal, que fomentam o grande desenvolvimento do ensino do português na China.

No início do século XXI, em todo o continente chinês havia apenas duas universidades com licenciaturas em português. Hoje há 21.

Por outro lado, em 2003, a China estabeleceu a Região Administrativa Especial de Macau como a sua plataforma para o reforço da cooperação económica e comercial com os países de língua portuguesa, tendo criado nesse ano o Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, conhecido como Fórum Macau.

O Fórum Macau realiza conferências ministeriais a cada três anos e a próxima decorrerá em outubro, em Macau.

Lusa

  • Tribunal de Contas apresentou reservas em relação ao SIRESP em 2006

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O Tribunal de Contas avisou em 2006 que o Estado poderia sair prejudicado nos moldes em que o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) estava a ser desenhado. De acordo com a edição de hoje do Jornal de Notícias, terão sido a ausência de um concurso público, a falta de tempo para a apresentação de propostas e mexidas no caderno de encargos a motivar as reservas do tribunal.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29
  • Bispo do Mali terá contas na Suíça com 12 M€
    1:49

    Mundo

    Há uma polémica a envolver um novo cardeal da Igreja católica. Um bispo do Mali, escolhido pelo Papa para o colégio cardinalício, está a ser relacionado com contas na Suíça onde estarão depositados milhões de euros. A cerimónia que o fará cardeal está marcada para hoje.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.