sicnot

Perfil

Mundo

Daesh captura 3 mil pessoas no Iraque

O autoproclamado Estado Islâmico capturou, esta quinta-feira, três mil desalojados que fugiam da violência na província iraquiana de Kirkuk, anunciou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

"Esta manhã recebemos relatos de que o Estado Islâmico capturou, a 4 de agosto, até 3 mil deslocados" em Hawiga, na zona centro-norte do Iraque, quando "tentavam fugir para a cidade de Kirkuk", capital da província com o mesmo nome, explicou o porta-voz do ACNUR William Spindler.

O ACNUR afirma poder confirmar as informações, obtidas diretamente das autoridades locais ou em conversa com os deslocados.

Entre 20 e 21 de julho registaram-se bombardeamentos aéreos e confrontos em Hawiga, o que originou a deslocação de muitas famílias.

Uma operação militar ocidental contra o Estado Islâmico, liderada pelos Estados Unidos, está em marcha no Iraque e no país vizinho, Síria, onde o movimento 'jihadista' perdeu terreno com os ataques, ainda que mantenha sob controlo vastas áreas e populações.

Mais de três milhões de iraquianos foram deslocados devido à violência armada desde 2014 e cerca de 220 mil estão refugiados em outros países.

As Nações Unidas calculam que no final deste ano 11 milhões de iraquianos precisem de ajuda humanitária.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.