sicnot

Perfil

Mundo

Japão mantém ordem para intercetar mísseis após testes norte-coreanos

© KCNA KCNA / Reuters

O Japão vai manter indefinidamente a ordem de intercetar mísseis, de forma a estar preparado no caso de futuros lançamentos que ameacem a segurança do país, depois de novos testes norte-coreanos, informou hoje a televisão pública japonesa NHK.

Segundo as mesmas notícias, o Governo do primeiro-ministro Shinzo Abe está a ultimar os preparativos para manter efetiva a ordem, que normalmente só era emitida quando se detetava a preparação de um lançamento.

Com esta decisão, o Japão pode ter preparados em permanência os seus sistemas antimísseis, de acordo com fontes do governo consultadas pela NHK.

A decisão está, aparentemente, motivada pelos sucessivos testes de mísseis balísticos pela Coreia do Norte, que o Japão vê como uma ameaça para a sua segurança.

O lançamento mais recente ocorreu na quarta-feira, quando o regime norte-coreano lançou um míssil balístico de médio alcance a partir da sua costa sul-ocidental para as águas do Mar do Japão), assim como um segundo projétil que explodiu pouco depois do lançamento.

O Ministério da Defesa nipónico estima que o míssil lançado com sucesso tenha caído na água a 250 quilómetros da costa de Akita, no norte do arquipélago nipónico, uma zona económica exclusiva (ZEE) japonesa.

Lusa

  • Tragédia de Pedrógão Grande, seis meses depois

    País

    O incêndio que deflagrou há seis meses no concelho de Pedrógão Grande e que alastrou a concelhos vizinhos fez 66 mortos e 253 feridos, sete dos quais graves, destruiu meio milhar de casas e quase 50 empresas. Quarenta e sete das vítimas mortais seguiam em viaturas, no dia 17 de junho, e ficaram cercadas pelas chamas na EN (estrada nacional) 236-1, entre Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos ou em acessos a esta via.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC